Política

Candidato à presidência do PT defende debate sobre regulamentação da mídia

Da Redação ·







Por Erich Decat

BRASÍLIA, DF, 22 de março (Folhapress) - Lançado como candidato à presidência do PT, o deputado federal Paulo Teixeira (SP) apresentou hoje uma de suas bandeiras: a regulamentação da mídia.

"Temos um artigo da Constituição que não foi regulamentado até agora. Ele precisa ser regulamentado em razão de que todo os temas já foram regulamentados", disse Teixeira. "Podemos ter um leque muito maior de vozes falando para o Brasil. As concessões podiam ser discutidas mais claramente", acrescentou.

O lançamento oficial da candidatura do petista na disputa pelo comando do partido ocorreu hoje em Brasília, após reunião de integrantes da corrente Mensagem ao Partido, da qual ele faz parte.

O partido é comandado atualmente pelo deputado estadual Rui Falcão (SP), da corrente Construindo um Novo Brasil, que deve tentar a reeleição. A eleição do Diretório Nacional está previsto para ocorrer no próximo dia 10 de novembro.

As declarações do petista em defesa da regulamentação da mídia ocorrem um dia após Falcão reconhecer que o governo federal não vai propor um marco regulatório para o setor até o fim do mandato da presidente Dilma Rousseff.

Teixeira defendeu, no entanto, que é preciso que o debate sobre o tema continue.

"Podemos continuar esse dialogo. Ainda temos um ano e meio [para o fim do governo Dilma], mas nós queremos que esse debate possa ser travado... Temos que criar as condições para que tenhamos um debate tranquilo", afirmou.

Alianças

O petista também disse que, caso assuma o comando do partido, vai defender a permanência da atual base aliada de Dilma.

"Defendo que consigamos um diálogo de partidos que sempre estiveram conosco e que ensaiam outras viagens que na minha opinião devemos insistir que continuem caminhando conosco."

Durante o encontro, o deputado Alessandro Molon (RJ) apresentou moção em defesa de uma candidatura própria no Rio de Janeiro onde o partido é atualmente aliado do PMDB do governador Sérgio Cabral.

"Não renunciaremos mais uma vez ao direito e ao dever de oferecer aos eleitores fluminenses uma candidatura que apresente nossas ideias e nossas propostas para o Estado", disse o deputado.
 

continua após publicidade