Política

Presidente da Casa diz que aguarda "solução respeitosa"

Da Redação ·





Por Tai Nalon



BRASÍLIA, DF, 20 de março (Folhapress) - O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse hoje que aguarda "para os próximos dias" que a cúpula do PSC apresente uma "solução respeitosa" para o impasse sobre a permanência do deputado Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Casa.

Em mais um dia de protestos, o deputado teve hoje, pela primeira vez publicamente, sua conduta à frente da comissão questionada pelo presidente da Casa. O deputado foi chamado no início da noite no gabinete do presidente da Câmara.

Compareceram à reunião o líder do PSC na Casa, deputado André Moura (SE), e o vice-presidente do partido, pastor Everaldo Pereira (RJ), que foram pressionados a pedir que Feliciano renunciasse.

"Mostrei a eles a nossa preocupação, porque a comissão estava praticamente sem condições de realizar os seus trabalhos. Pelo emocionalismo que tomou conta da questão. Então, consegui deles a sensibilidade e a generosidade de respeitosamente, nos próximos dias, reunir os seus membros do partido, o partido como um todo, a sua bancada, e encontrar uma solução que seja respeitosa para todos", disse Alves.

O presidente da Casa tem manifestado a colegas insatisfação com a permanência do pastor no comando da comissão. Alves tem dito, contudo, que não há margem regimental, como uma intervenção direta, para tirá-lo da presidência. Por isso, apelou à cúpula do partido.

"Vamos aguardar, vamos respeitar o tempo, respeitar a condução, respeitar o convencimento. Às vezes a pressa pode ser inimiga da perfeição", completou Alves.

"Assumimos o compromisso de fazer uma avaliação e principalmente do apelo do presidente para que a gente converse com o deputado para que analise a possibilidade de sair da presidência da comissão", disse Moura antes da reunião.
 

continua após publicidade