Política

PT suspende vereadora acusada de forjar sequestro

Da Redação ·
Executiva estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu, por unanimidade, suspender por 60 dias a vereadora Ana Maria de Holleben, de Ponta Grossa
fonte: JMNEWS
Executiva estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu, por unanimidade, suspender por 60 dias a vereadora Ana Maria de Holleben, de Ponta Grossa

Em reunião realizada nesta segunda-feira (25) em Curitiba, a Executiva estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu, por unanimidade, suspender por 60 dias a vereadora Ana Maria de Holleben, de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, das funções no partido e do seu mandato na Câmara Municipal. Conforme o presidente do PT, deputado estadual Enio Verri, “a situação dela expõe muito o partido”.

Ana Maria é investigada pela Polícia Civil e é alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e da Corregedoria da Câmara de Ponta Grossa pela acusação de ter simulado o próprio sequestro no dia 1º de janeiro, para não participar da eleição da Mesa Executiva da Câmara. Ela foi licenciada do partido, mas já havia retornado às funções. A vereadora é alvo de uma investigação na Comissão de Ética do partido, que deve dar o seu parecer final até o próximo dia 16 de março.

“A situação não é saudável nem para o partido nem para a vereadora, que tem uma história política linda”, destacou Verri. Segundo ele, Ana Maria será notificada ainda nesta segunda-feira (25) da decisão da Executiva.


As informações constam em matéria da jornalista Maria Gizele da Silva, da gazeta do Povo (Grupo RPC)

continua após publicidade