Política

Dilma propõe pacto por Carnaval sem violência no trânsito

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 11 de fevereiro (Folhapress) - A presidente Dilma Rousseff pediu hoje que os foliões aproveitem o Carnaval no país, mas tenham cuidado na hora de dirigir. "Não podemos deixar que essa alegria, muito contagiante, dê lugar à tragédia e à tristeza", destacou. No programa de rádio semanal "Café com a Presidenta", ela comentou ainda as alterações que tornaram a chamada Lei Seca mais rigorosa. Segundo Dilma, de cada cinco acidentes registrados nas estradas de todo o país, um é provocado por motorista que estava sob o efeito do álcool. "Por isso, é tolerância zero para quem misturar bebida com direção de automóvel ou direção de moto." Sobre a negativa de muitos motoristas na hora de passar pelo bafômetro, a presidente lembrou que a legislação também prevê mudanças nesse aspecto. "Com a nova Lei Seca, a polícia e os agentes de trânsito passaram a ter outras maneiras de comprovar se a pessoa bebeu antes de dirigir", disse, ao citar fotos, vídeos e depoimentos de testemunhas. Para a presidente, a redução da violência no trânsito depende de fiscalização, mas sobretudo da conscientização dos motoristas. Segundo ela, boa parte das pessoas que estão ao volante precisa mudar o comportamento no trânsito, dirigindo com mais cautela, evitando o excesso de velocidade, as ultrapassagens perigosas e a desobediência à sinalização. "Quero propor aos nossos foliões um pacto por um Carnaval seguro. Aproveite bem, divirta-se, curta o Carnaval, mas com cuidado e responsabilidade. Quem beber, não dirija, pegue um ônibus, um táxi, um metrô, peça carona a um amigo que não tenha bebido ou até não viaje --adie a viagem. O Carnaval termina na Quarta-Feira de Cinzas, mas a vida de todo mundo continua."  

continua após publicidade