Política

Patriota nega constrangimento em ida de embaixador a evento do PT

Da Redação ·





Por Flávia Foreque

SÃO PAULO, SP, 8 de fevereiro (Folhapress) - A ida do embaixador da Venezuela no Brasil, Maximilien Sánchez Averláiz, a um evento a favor do ex-ministro José Dirceu não cria embaraço com o país vizinho, disse hoje o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota.

"Entre nações amigas não existe constrangimentos", disse o chanceler ao ser questionado sobre o assunto.

Patriota tem encontro amanhã em Caracas com seu homônimo venezuelano, e disse que o episódio "poderá" entrar na pauta da reunião.

"O assunto poderá ser levantado, na medida em que ele foi objeto de uma manifestação do Congresso brasileiro, mas não estará no centro das minhas conversas com o chanceler [Elias José] Jaua", completou.

Na última terça-feira, o diplomata venezuelano participou de ato em que foram feitas críticas ao STF (Supremo Tribunal Federal) por ter condenado o ex-ministro José Dirceu no esquema do mensalão.

A oposição reagiu à presença do embaixador no evento e pediu convocação do ministro Antonio Patriota para explicar o episódio.

"Estamos examinando qual é a melhor maneira de eu tratar desse tema com os parlamentares que suscitaram o assunto", disse o ministro.

Em nota divulgada anteontem, o embaixador da Venezuela negou "interferência em assuntos internos".

"Trata-se de coerção da representação diplomática da Venezuela e de uma tentativa imprópria de usar um país irmão para disputas políticas internas", diz trecho da nota.
 

continua após publicidade