Política

Aliado de Marina defende aproximação com Eduardo Campos

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 5 de fevereiro (Folhapress) - Um dos coordenadores da campanha presidencial de Marina Silva em 2010, o deputado federal Alfredo Sirkis (PV-RJ) defendeu uma aproximação com o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), também potencial candidato à Presidência no ano que vem. Para Sirkis, o socialista é o mais "permeável às nossas ideias". Ele, porém, negou que haja uma articulação de chapa conjunta entre o governador e a ex-senadora. "Quanto mais candidatos com a ideia de modernização do Estado melhor. Mas não vejo como seria possível uma chapa dos dois. Tanto a Marina ser vice depois de ter obtido 20% dos votos [válidos em 2010], como o Eduardo Campos ser vice", afirma Sirkis, em texto publicado em seu blog. Após discordar da decisão de Marina de sair do PV, o deputado agora defende a criação de um novo partido sob a liderança dela. Sirkis disse ainda que deve permanecer no PV até o registro do partido. Os fundadores da sigla deverão coletar as 500 mil assinaturas necessárias até outubro para que a candidatura de Marina seja possível em 2014 "Não estou estimulando ninguém do PV a me acompanhar individualmente muito menos liderando alguma dissidência. O PV continua a ser programaticamente o mais avançado dos partidos brasileiros, foi o único a votar, de forma unânime, em defesa do Código Florestal. Penso que futuramente poderemos nos reencontrar numa frente. Ela torna a convivência mais fácil que as disputas de poder dentro dos partidos. Uma frente política ecologista em torno da sustentabilidade, é fundamental com vistas a 2014", escreveu Sirkis. O deputado fundou o PV e foi presidente nacional da sigla por oito anos. Após a saída de Marina, em 2011, ele entregou os cargos que tinha, mas decidiu permanecer no partido. "Após a saída de Marina, permaneci o no PV e, dentro de certos limites de dignidade, procurei algum caminho de diálogo, inutilmente."  

continua após publicidade