Política

Câmara-Eleições 6 - (Atualizada)

Da Redação ·

Novos integrantes da Mesa têm problemas na Justiça




Por Márcio Falcão, Andreza e Matais Erich Decat

BRASÍLIA, DF, 4 de fevereiro (Folhapress) - A nova Mesa Diretora da Câmara, eleita hoje, tem três deputados com problemas na Justiça. Além do presidente Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), os deputados Maurício Quintella (PR-AL) e Takayama (PSC-PR) também enfrentam problemas.

Alves é alvo de uma ação no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. O deputado foi condenado em primeira instância, junto com seu primo, o ex-governador e hoje ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, em maio de 2011.

Conforme a decisão, Henrique Alves, quando era secretário de Governo de Garibaldi, usou recursos públicos, por meio de propagandas institucionais, para se promover pessoalmente.

Terceiro secretário, Quintella é alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal por peculato. Uma de suas atribuições no cargo é controlar a Corregedoria da Câmara, que tem como função investigar denúncias contra parlamentares. A última movimentação do processo é de abril de 2011. O material está nas mãos da relatora, ministra Cármen Lúcia.

Quarto-suplente, o deputado Takayama (PSC-PR) responde a uma ação penal por peculato, estelionato, crimes contra a ordem tributária. O processo está em segredo de Justiça.

A nova composição da Mesa Diretora:

- Henrique Eduardo Alves - presidente

- Andre Vargas (PT-PR) - 1ª Vice-Presidência

- Fábio Faria (PSD-RN) - 2ª Vice-Presidência

- Marcio Bittar (PSDB-AC) - 1ª Secretaria

- Simão Sessim (PP-RJ) - 2ª Secretaria

- Maurício Quintella Lessa (PR-AL) - 3ª Secretaria

- Biffi (PT-MS) - 4ª Secretaria

- Suplentes de secretário: Gonzaga Patriota (PSB-PE), Takayama (PSC-PR), Vitor Penido (DEM- MG) e Wolney Queiroz (PDT-PE)
 

continua após publicidade