Política

Eleito presidente, Renan enfrenta primeira crise

Da Redação ·

Por Erich Decat, Gabriela Guerreiro e Andreza Matais BRASÍLIA, DF, 1 de fevereiro (Folhapress) - Horas depois de ser eleito para o cargo, o novo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), enfrentou hoje sua primeira crise no comando da Casa. A disputa envolvendo PP e PR por cargo na Mesa Diretora da Casa levou a condução da sessão por parte do senador a ser criticada. Na busca por votos para conquistar a presidência do Senado, Renan ofereceu a terceira secretaria da Mesa ao PP. O PR, por ter um senador a mais do que o PP, alegou que a cadeira seria do partido. Sem entendimento, a vaga foi para o voto, vencida pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI) por 36 votos, ante 30 do senador Magno Malta (PR-ES). Após o veredicto, o presidente do PR, senador Alfredo Nascimento (AM) anunciou que o partido iria recorrer ao Supremo Tribunal Federal para que fosse respeitada a proporcionalidade das bancadas na escolha das vagas na Mesa. "Pela primeira vez na minha vida, vi que seis valem menos do que cinco. O PR vai ao Supremo para que ele diga se vale ou não a proporcionalidade. Se valeu para outros cargos, por que não valeu para a terceira secretaria?", disse Nascimento. "Quem quer ser presidente que assuma os riscos. Fez um acordo com o PP, mas não com o pescoço do PR", disse Magno Malta. Além da terceira secretaria os demais espaços foram definidos na tarde de hoje. Composição da nova Mesa Diretora do Senado: Presidente: Renan Calheiros (PMDB-AL) Primeiro vice-presidente: Jorge Viana (PT-AC) Segundo vice-presidente: Romero Jucá (PMB-RR) Primeiro-secretário: Flexa Ribeiro (PSDB-PA) Segundo-secretário: Ângela Portela (PT-RR) Terceiro-secretário: Ciro Nogueira (PP-PI) Quarto-secretário: João Vicente Claudino (PTB-PI) Suplentes: Primeiro suplente: Magno Malta (PR-ES) Segundo suplente: Jayme Campos (DEM-MT) Terceiro suplente: João Durval (PDT-BA) Quarto suplente: Casildo Maldaner (PMDB-SC)  

continua após publicidade