Política

Casa Civil prorroga sindicância

Da Redação ·





Por Flávia Foreque

BRASÍLIA, DF, 24 de dezembro (Folhapress) - A Casa Civil prorrogou, nesta segunda-feira (24), o prazo para conclusão das atividades de comissão de sindicância responsável por apurar "eventuais irregularidades" identificadas pela Operação Porto Seguro, da Polícia Federal.

No mês passado, a PF desmontou esquema de venda de pareceres técnicos fraudulentos para favorecer interesses privados. A investigação atingiu diferentes órgãos do governo federal, como Ministério da Educação, Advocacia-Geral da União, Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) e a ANA (Agência Nacional de Águas).

Criada em 26 de novembro, a sindicância da Casa Civil deveria concluir seus trabalhos em 30 dias. A portaria de hoje, entretanto, estende esse prazo em dez dias.

Ao todo, o governo federal criou cinco comissões de sindicância para analisar as informações investigadas pela Polícia Federal. Os grupos foram criados na Casa Civil, nos ministérios da Educação, Planejamento e Meio Ambiente, além de uma sindicância conjunta entre AGU (Advocacia Geral da União) e Secretaria de Aviação Civil.
 

continua após publicidade