Política

Devolução simbólica de mandatos a senadores cassados durante a ditadura será dia 20

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 16 de dezembro (Folhapress) - O Senado vai realizar, durante a sessão plenária da próxima quinta-feira, uma cerimônia para devolução simbólica de mandatos a oito senadores cassados durante a ditadura militar (1964-1985). As informações são da Agência Brasil. A comunicação foi feita pelo senador Acir Gurgacz (PDT-RO), na presidência da sessão de anteontem, que não pôde se realizar por falta de quórum. O requerimento da homenagem, do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), foi aprovado na terça-feira passada. Entre os homenageados, está o ex-presidente da República Juscelino Kubitschek, então senador por Goiás. Além de JK, serão entregues diplomas às famílias dos ex-senadores Aarão Steinbruch (1917-1992), pelo Rio de Janeiro; Arthur Virgílio Filho (1921-1987), pelo Amazonas; João Abraão Sobrinho (1907-1993), por Goiás; Mário de Sousa Martins (1913-1994), pelo Rio de Janeiro; Pedro Ludovico Teixeira (1891-1979), por Goiás; e Wilson de Queirós Campos (1924-2001), por Pernambuco. Marcello Alencar, que era senador pelo Rio de Janeiro, é o único vivo entre os homenageados. Os ex-parlamentares tiveram seus mandatos cassados entre 1966 e 1969. Apenas Wilson Campos perdeu o mandato em 1975. No último dia 6, a Câmara dos Deputados devolveu os mandatos dos 173 deputados federais cassados durante a ditadura militar. Desses, 28 estão vivos e participaram da solenidade em que tiveram seus mandatos simbolicamente devolvidos. Parentes dos 145 deputados cassados já falecidos receberam, na homenagem, os diplomas e broches de uso parlamentar.  

continua após publicidade