Política

Base governista aprova convites para ouvir Roberto Gurgel e FHC

Da Redação ·

Por Breno Costa BRASÍLIA, DF, 12 de dezembro (Folhapress) - Numa manobra articulada com o senador Fernando Collor (PTB-AL), a base do governo conseguiu aprovar convites para que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, prestem depoimentos à Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência. Por se tratar de convites, eles não são obrigados a comparecerem. O convite a Gurgel, proposto por Fernando Collor, tem como justificativa ouvi-lo sobre as relações entre o Ministério Público e a Polícia Federal. Já o requerimento relativo ao ex-presidente, de autoria de Jilmar Tatto (SP), pretende esclarecer os procedimentos adotados em seu governo em relação à gestão de Furnas e da Eletrobras. Na mesma reunião, a comissão derrubou três requerimentos da oposição, que pedia a convocação dos ministros Luís Inácio Adams (Advocacia-Geral da União), Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e de Rosemary Noronha, a ex-chefe de gabinete do escritório regional da Presidência da República em São Paulo, para prestar esclarecimentos sobre as investigações da Operação Porto Seguro. A comissão não é convocada com regularidade. Esta foi apenas sua terceira reunião em 2012. É composta por apenas seis integrantes, quatro deles da base do governo. Os requerimentos para os convites a Gurgel e FHC não estavam previstos na pauta da comissão, e foram incluídas durante a sessão, após acerto entre o líder do PT na Câmara, Tatto, e Collor, que preside a comissão.  

continua após publicidade