Política

Prefeito gasta R$ 28 mi para se reeleger, mas deve R$ 6,6 mi

Da Redação ·





Por Paulo Peixoto

BELO HORIZONTE, MG, 6 de novembro (Folhapress) - A campanha do prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), reeleito em primeiro turno para um novo mandato a partir de 2013, deixou uma dívida de R$ 6,63 milhões durante a campanha, informou na noite de hoje o TRE-MG (Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais).

Lacerda gastou R$ 11 milhões a mais do que o seu principal concorrente, o ex-ministro Patrus Ananias (PT). O candidato petista derrotado também tem um déficit na sua campanha a ser quitado, mas bem menor: R$ 33,9 mil.

A campanha do prefeito arrecadou, segundo a prestação de contas, R$ 21,5 milhões. Os gastos somaram R$ 28,1 milhões. Patrus declarou receita e despesa de R$ 17 milhões.

Nos dois casos, as dívidas de campanha devem agora ser assumidas pelos partidos que encabeçaram as coligações. Nesse caso, o PSB assume a dívida deixada pela campanha de Lacerda e o PT, a dívida de Patrus.

Para isso, contudo, é preciso que as direções nacionais dos dois partidos deem o aval para essa operação financeira.

Os dados detalhados sobre os doadores e os pagamentos feitos pelas duas principais campanhas em BH devem ser divulgados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na noite de hoje, informou a Justiça Eleitoral mineira.
 

continua após publicidade