Política

Suplicy enfrenta saia justa ao pedir imitação de Luiz Gonzaga

Da Redação ·

Por Gabriela Guerreiro BRASÍLIA, DF, 5 de novembro (Folhapress) - O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) enfrentou uma saia justa no plenário do Senado hoje depois de tentar promover uma apresentação musical do cantor Chambinho do Acordeon, que interpreta o "rei do baião" Luiz Gonzaga (1912-1989) nos cinemas. Com o cantor ao seu lado, Suplicy pediu autorização para Chambinho tocar um trecho da música "Asa Branca" no plenário, mas teve o pedido negado pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), que presidia a sessão. Mozarildo explicou que o regimento interno da Casa não permite que visitantes cantem ou se manifestem no plenário em sessões que não sejam de homenagens. Suplicy insistiu ao afirmar que Chambinho havia cantado um trecho da música no Palácio do Planalto, esta manhã, ao participar de cerimônia ao lado da presidente Dilma Rousseff. Apesar do apelo, o pedido foi novamente recusado. "Senador Suplicy, não é possível o que Vossa Excelência está solicitando. Não tem amparo regimental, não é o momento. Vossa Excelência pode solicitar, em outra ocasião uma homenagem especial para isso", reagiu Mozarildo. Mesmo diante da negativa, Suplicy insistiu. "Inúmeras vezes, no plenário do Senado, foram feitas homenagens, até com o coral do Senado. Então, que pudesse, pelo menos, Chambinho aqui nos lembrar [Luiz Gonzaga]. Ele não faz questão, mas conto com uma tolerância especial de Vossa Excelência." O apelo de Suplicy não fez Mozarildo mudar de ideia. "Senador Suplicy, eu sou filho de cearense, portanto, teria o maior prazer de fazer isso, mas aqui nós temos de obedecer o regimento." Diante do impasse, Suplicy acatou a determinação do parlamentar. "Nós vamos respeitar", disse. Mas pediu que Chambinho cantasse para alguns jornalistas um trecho da música ao deixar o plenário. Na vista ao Senado, o cantor estava acompanhado de familiares e vestido como Luiz Gonzaga. Em cartaz nos cinemas, o longa-metragem relembra a vida do sanfoneiro pernambucano Luiz Gonzaga --conhecido como rei do baião e dono de canções como "Asa Branca" e "O Xote das Meninas"-- e revela sua conturbada relação com o filho, o cantor e compositor Gonzaguinha (1945-1991). No filme, Chambinho interpreta Gonzagão dos 27 aos 50 anos.  

continua após publicidade