Política

Recadastramento de eleitores em SP deve terminar em 2018

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 31 de outubro (Folhapress) - O recadastramento eleitoral no Estado de São Paulo deve terminar apenas em 2018, de acordo com previsão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) paulista. São Paulo tem 31 milhões de eleitores. Em 2007, a Justiça Eleitoral começou a recadastrar os eleitores para captar os dados biométricos, por meio de coleta das digitais. Na eleição deste ano, cerca de 300 cidades contaram com o sistema. Em São Paulo, foram quatro cidades --Nuporanga, Sales de Oliveira, Itupeva e Jundiaí. As capitais, onde não foi feito o recadastramento de eleitores, tiveram o maior percentual, em média, de abstenção nas eleições deste ano. No planejamento do TRE-SP, 11 cidades terão um mutirão para a coleta de dados biométricos em 2013. A maior delas é Embu das Artes com 177 mil eleitores. Na capital paulista, o recadastramento começará a ser feito nas 58 zonas a partir do próximo ano. Neste ano, ele foi feito em 14. Inicialmente, não está prevista a realização de um mutirão na cidade de São Paulo. Os dados biométricos serão coletados de novos eleitores e de quem transferir o título. A Justiça Eleitoral lembra que quem falta em três eleições tem o título cancelado. Também há um convênio como o INSS (Instituto Nacional de Escuridade Social), que repassa informações sobre dados de óbitos.  

continua após publicidade