Política

Tucano acusa colegas de serem corruptos e pede "limpeza"

Da Redação ·





Por Gabriela Guerreiro

BRASÍLIA, DF, 30 de outubro (Folhapress) - Conhecido por seus discursos inflamados no plenário, o senador Mário Couto (PSDB-PA) acusou hoje os senadores de serem corruptos e pediu que o STF (Supremo Tribunal Federal) promova uma "limpeza" no Congresso Nacional.

Da tribuna do Senado, o tucano disse que tem vontade de "cuspir na cara" de alguns senadores que enriqueceram "sem nunca terem sido nada na vida".

"Tem homem que dá vontade de cuspir na cara, porque eu sei que está aqui a penas duras do povo, que estão ricos porque roubaram a nação, o povo. Aproveitem, ministros do Supremo, limpem o Congresso Nacional. Vejam o patrimônio de cada senador. Não engavetem os processos desses ladrões que estão aqui", afirmou.

Sem citar nomes, Couto disse que há senadores que têm jatos particulares, casas luxuosas e "50 mil bois no pasto" sem condições de comprovar o seu patrimônio.

"Eles estão livres, andando dentro do parlamento, fazendo projetos perto de todos os outros senadores", disse. O discurso de Mário Couto irritou as senadoras Lídice da Mata (BA), líder do PSB, e Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), que cobraram medidas do comando do Senado contra o tucano.

"Está mais do que na hora de a Mesa Diretora tomar um posicionamento em relação a esses pronunciamentos, que, longe de ajudar, prejudicam muito o processo político brasileiro, a democracia e parlamentares de muito respeito que têm assento nesta Casa", afirmou Grazziotin.

Lídice da Mata disse que o senador quebrou o decoro parlamentar ao classificar todos os parlamentares de corruptos, numa generalização dos congressistas.

"Acabamos de ouvir o pronunciamento de um senador chamando todo o Senado e os senadores de ladrão. Eu não admito, acho que isto fere o decoro parlamentar."

As duas senadoras pediram que Mário Couto revele os nomes dos senadores "corruptos", sem tratar todos os parlamentares da mesma maneira.

"Se o senador tem alguma coisa contra algum político, tenha a coragem de dizer quem ele está acusando", afirmou Lídice.

Em defesa de Mário Couto, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) disse que o colega de partido não teve a intenção de ofender todos os integrantes da Casa. "Ele não fez referência a nomes, abordou tese. Eu não creio que ele tenha tido o objetivo da generalização", afirmou o líder do PSDB.
 

continua após publicidade