Política

Haddad diz que capital deve liderar "transformações da gestão pública"

Da Redação ·

Por Márcio Falcão BRASÍLIA, DF, 29 de outubro (Folhapress) - O prefeito eleito Fernando Haddad afirmou hoje, em Brasília, que São Paulo tem que fazer parte de "um projeto nacional de desenvolvimento" e liderar importante "processo de transformação da gestão pública". A fala foi dirigida a um grupo de servidores do Ministério da Educação que foi comando por ele durante o governo Lula e no início do governo Dilma até sua saída para concorrer às eleições. Haddad dedicou sua vitória aos funcionário do Ministério e atribuiu a sua eleição ao trabalho desenvolvido no cargo. Após oito anos, o PT volta ao comando da cidade de São Paulo. Para Haddad, é fundamental essa aproximação entre os governos federal e municipal. "A cidade de São Paulo tem que fazer parte de um projeto nacional de desenvolvimento. Não podemos deixar de reconhecer a importância da cidade para o Brasil, mas São Paulo é uma cidade cosmopolita, global que tem que liderar processos importantes de transformação da gestão pública", disse. Na manhã de hoje, Haddad se reuniu com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto e definiram a criação de um grupo de trabalho, que deve ser lançado na próxima semana, para tratar de forma integrada questões da cidade em diversas áreas como educação e saúde. Ele disse que essa interação entre o Executivo federal e o novo comando da prefeitura começou a ser acertado ontem após as urnas. "Eu recebi um telefone da presidente Dilma de cumprimentos e combinamos a vinda a Brasília para um despacho protocolar de agradecimento, mas também sinalizando disposição de aproximar o governo federal e municipal". Na breve declaração aos servidores do ministério, as críticas indiretas à gestão do prefeito Gilberto Kassab foram disparadas pelo ministro Aloizio Mercadante (Educação), apontado como um dos pré-candidatos do PT ao governo de São Paulo. Ele afirmou que agora com o correligionário na prefeitura projetos propostos pelo MEC sairão do papel. "Estamos otimistas com as novas oportunidades de parcerias com a cidade de São Paulo. O governo vai dar para educação e cultura um grande impulso na cidade de São Paulo. Nós finalmente poderemos fazer as creches que não conseguimos, Nós ofertamos 174 creches que não foram construídas, sendo R$250 milhões não foram investidos". Reconhecimento Depois da passagem no Planalto, Haddad se reunir com servidores do MEC, no auditório, lotado por quase 200 funcionários. Ele e a primeira-dama Ana Estale foram bastante aplaudidos. O ministro creditou sua vitória ao trabalho à frente da pasta. "Gostaria de prestar essa homenagem e dedicas essa vitoria a vocês. Em grande medida, foi reconhecimento do trabalho que vocês fizeram e me deram oportunidade de defender enquanto governo, que acabou saindo vitorioso das urnas", disse. Mercadante também reforçou o discurso. "Ele colheu nas urnas o resultado do trabalho que teve e ajudou milhões de jovens", afirmou. Haddad, Ana Estela e Mercadante almoçam no próprio ministério. No início da tarde, o futuro prefeito retorna para São Paulo.  

continua após publicidade