Política

Prefeito ataca governo federal em direito de resposta no programa do PT

Da Redação ·





Por Nelson Barros Neto

SALVADOR, BA, 23 de outubro (Folhapress) - Atacado por ambos os candidatos que estão no segundo turno da disputa eleitoral em Salvador, o atual prefeito da cidade, João Henrique (PP), obteve direito de resposta no programa eleitoral do PT, de Nelson Pelegrino, e atacou o governo federal sobre o metrô da capital baiana.

Após 12 anos desde o início das obras, o sistema ainda não foi inaugurado e assiste a um "jogo de empurra" de responsabilidades entre as esferas municipal, estadual e federal.

"A decisão de encurtar o primeiro trecho do metrô [de 12 km para 6 km] foi tomada pelo governo federal, justamente quando o PT fazia parte da minha gestão", disse João Henrique, que hoje ostenta 75% de rejeição entre os eleitores, segundo pesquisa Ibope do último dia 27.

Em menos de 24 horas, porém, o direito de resposta foi cassado pelo desembargador Carlos Alberto Dultra Cintra, que acatou recurso da coligação petista.

O advogado de João Henrique, Ademir Ismerim, é o mesmo da campanha de ACM Neto (DEM) e diz que vai entrar com mandado de segurança contra a decisão do desembargador.

O PT havia veiculado em seu programa na TV que o prefeito e o ex-prefeito Antônio Imbassahy (hoje no PSDB, que comandou a capital baiana de 1997 a 2004), "aliados de ACM Neto, gastaram mais de R$ 1 bilhão, não botaram o metrô para funcionar e encurtaram a linha".

Imbassahy também conseguiu um direito de resposta no programa de Pelegrino.

João Henrique se declara neutro na disputa, mas a campanha petista anuncia diariamente que ele está com o candidato do DEM.

No segundo turno de 2008, ACM Neto apoiou o prefeito. Mas no seu primeiro mandato, entre 2004 e 2007, foi o PT quem participou.
 

continua após publicidade