Política

Tucano volta a criticar pesquisas

Da Redação ·

Por Daniela Lima SÃO PAULO, SP, 19 de outubro (Folhapress) - O candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, disse na tarde de hoje que as pesquisas de intenção de voto estão com "credibilidade baixa". Segundo pesquisa Datafolha divulgada hoje, o tucano perderia o segundo turno para Fernando Haddad (PT), com uma desvantagem de 17 pontos. Serra também atingiu nesta semana o seu recorde de rejeição nos levantamentos do Datafolha: 52%. "Se dependesse das pesquisas, eu teria ficado em terceiro lugar, não teria vindo para o segundo turno. As pesquisas estão hoje em dia com credibilidade baixa, não por má intenção, mas porque erraram bastante", disse o tucano. Serra diz que pesquisas internas de sua campanha mostram um cenário diferente. Questionado se os resultados afetavam o ânimo dos apoiadores, o tucano disse que eles, na verdade, "estimulam". O candidato tentou fugir da agenda negativa que dominou essa semana de campanha. Por volta das 12h30, ele visitou um conjunto habitacional de São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo, acompanhado do governador Geraldo Alckmin, um de seus principais aliados. "Eleição se define nos próximos dias, na reta final. O primeiro turno mostrou isso", disse Alckmin. Goleiro O candidato ainda visitou hoje o Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu. A agenda foi montada para que Serra recebesse o apoio do goleiro do São Paulo, Rogério Ceni, que declarou voto no tucano. "Vim aqui para expressar meu apoio. Estou apenas fazendo a abertura de voto, como qualquer pessoa pode fazer. Aliás, o meu e o da minha família. Vamos todos votar nele", disse Ceni. O goleiro foi convidado a participar do encontro pelo vereador Marco Aurélio Cunha, ex-superintendente do São Paulo. "Eu torço muito por você", disse o jogador a Serra. Os dois passearam pelo museu. Serra chegou a jogar pebolim com Ceni e a chutar algumas bolas, num equipamento que imita as traves e mede a velocidade do chute. Dessa vez, o tucano tirou os sapatos para fazê-lo. "São os mesmos daquele dia", justificou, numa referência ao dia em que, na tentativa de bater um pênalti, perdeu o sapato.  

continua após publicidade