Política

Principais adversários evitam polemizar sobre falta de Russomanno

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 20 de setembro (Folhapress) - Em debate morno organizado pela Igreja Católica, os candidatos a prefeito de São Paulo José Serra (PSDB) e Fernando Haddad (PT), que disputam uma vaga para segundo turno, evitaram criticar a ausência do líder das pesquisas Celso Russomanno (PRB). O candidato do PRB foi o único ausente dos cinco convidados pela Arquidiocese de São Paulo para o encontro que aconteceu na tarde de hoje. Nas duas horas e meia do encontro, o tucano e petista utilizaram suas falas para repetir suas promessas de campanhas, baixando a agressividade vista na campanha eleitoral nas últimas semanas. O único a comentar a ausência de Russomanno foi o pemedebista Gabriel Chalita, que está na quarta posição das pesquisas. Segundo ele, é "absolutamente preocupante" a possibilidade de se eleger um candidato que "não tem proposta e não tem projeto". Chalita ainda comentou os "apoios estranhos" de Russomanno, fazendo uma referência indireta à Igreja Universal do Reino de Deus. A outra participante do debate foi Soninha Francine (PPS). O encontro foi marcado por problemas na medição de tempo, que obrigou o mediador a interromper a fala dos candidatos diversas vezes. Russomanno não foi ao debate após polêmica entre a Igreja Católica e a direção de sua campanha. Ele queria uma reunião com o arcebispo da cidade, cardeal dom Odilo Scherer, antes do encontro. No domingo, dom Odilo orientou os padres de 300 paróquias sob seu comando a ler na missa o texto com as críticas veladas à campanha do PRB.  

continua após publicidade