Política

"Quero dar paz para a cidade', diz presidente da Câmara

Da Redação ·
Atual presidente da Câmara de Londrina, Gerson Araújo (PSDB), deve assumir a Prefeitura de Londrina após renúncia (Foto: Lamartine Côrtes/ RPC TV)
fonte:
Atual presidente da Câmara de Londrina, Gerson Araújo (PSDB), deve assumir a Prefeitura de Londrina após renúncia (Foto: Lamartine Côrtes/ RPC TV)

O advogado do prefeito de Londrina, José Joaquim Ribeiro (sem partido), Paulo Nolasco, entregou, na manhã desta quinta-feira (20), ao presidente da Câmara Municipal da cidade, Gerson Araújo (PSDB), uma fotocópia do pedido de renúncia do cliente.

Ao entregar a carta de renúncia, o advogado de Joaquim Ribeiro disse que a decisão do prefeito diz respeito ao interesse dele “manter a cidade equilibrada”. “Esse decreto de prisão só existe porque ele está em um cargo público. Agora, sendo execrado como está sendo, entendido como alguém que deve à Justiça, com mandado de prisão decretado, está na hora de ele cuidar da vida dele e é o que ele vai fazer. Vai se defender e demonstrar na Justiça que nada deve”, explicou Nolasco.

Com a renúncia, o atual presidente da Câmara de Londrina deve assumir o cargo de prefeito. Em entrevista ao G1, Gerson Araújo (PSDB) disse que a “situação é difícil e a prefeitura está com todos os problemas possíveis”.

“Vamos procurar fazer o máximo necessário nos três meses e pouco. Mas situação está precária a ponto de dificultar o pagamento os salários dos servidores do mês de outubro”, comentou Araújo.

Segundo o presidente da Câmara, há problemas graves para serem resolvidos. Mas neste pouco tempo de gestão que está por vir ele pretende “resolver o que for possível” e principalmente “dar um pouco de paz para a cidade”. “Amenizar a situação é o que eu posso fazer”, resumiu.


As informações são do G1/PR

continua após publicidade