Política

Prefeito de Londrina é preso em Santa Catarina

Da Redação ·

Por Wilhan Santin LONDRINA, PR, 20 de setembro (Folhapress) - O atual prefeito de Londrina, José Joaquim Ribeiro (sem partido), foi preso na manhã de hoje, em Balneário Piçarras (110 km de Florianópolis), por policiais do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Santa Catarina. Ele era procurado desde a tarde de ontem quando teve a prisão preventiva decretada pelo desembargador José Maurício Pinto de Almeida, do Tribunal de Justiça do Paraná. Ribeiro é acusado pelo Ministério Público do Paraná de participar de uma quadrilha e de ter recebido R$ 150 mil como propina em uma compra superfaturada de uniformes escolares pela Prefeitura Municipal. O advogado de Ribeiro, Paulo Nolasco, nega que o prefeito tenha participado dos crimes e recebido propina. "Ele apenas aceitou o dinheiro dado por empresários, que seria para custear dívidas de campanha, e repassou a terceiros. Não ficou com nenhum real. Na nossa oportunidade de apresentar o contraditório, vamos provar que ele é inocente", comentou Nolasco. O advogado também informou que o prefeito deve renunciar ao cargo. "Ele tentou cuidar da cidade. Agora tem que cuidar da vida dele", resumiu. Ribeiro não era encontrado em Londrina desde o último dia 13, quando pediu licença médica de 10 dias do cargo de prefeito, alegando "problemas psíquicos". Na segunda-feira, Ribeiro e outras 18 pessoas, entre agentes públicos e empresários, foram denunciados pelo Ministério Público ao Tribunal de Justiça. Eles são acusados de formar duas quadrilhas que teriam agido para fraudar licitações para a compra de uniformes escolares para alunos da rede municipal de ensino da cidade. Segundo o promotor Cláudio Esteves, R$ 3,8 milhões foram pagos de forma indevida a empresas fornecedoras de uniformes. Em contrapartida, empresários teriam repassado R$ 540 mil como propina para ser repartido entre Ribeiro, o ex-prefeito Homero Barbosa Neto (PDT), cassado pela Câmara Municipal em julho, e secretários municipais. Se realmente acontecer a renúncia, a Câmara de Vereadores de Londrina deve eleger, entre os 19 vereadores, o novo prefeito da cidade. Eleito vice-prefeito pelo PSC em 2009, Ribeiro assumiu o cargo de prefeito em agosto, após Barbosa Neto ser cassado, sob acusação de pagar vigias de uma rádio de sua propriedade com dinheiro público.  

continua após publicidade