Política

Delta é excluída de consórcio da coleta do lixo

Da Redação ·

Por Marília Rocha CAMPINAS, SP, 19 de setembro (Folhapress) - A Delta Construções foi excluída do consórcio responsável pela coleta de lixo em Campinas (93 km de SP). A decisão foi publicada ontem no "Diário Oficial" do município, após solicitação das outras três empresas que compõem o grupo. A empresa é investigada por supostas relações com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Declarada inidônea pela CGU (Controladoria-Geral da União), a Delta está impedida de ser contratada por órgãos públicos, mas mantém contratos que já executava em diversos governos. A Secretaria Municipal de Infraestrutura concordou com a retirada da Delta do consórcio Tecam Tecnologia Ambiental após receber parecer favorável da Secretaria de Assuntos Jurídicos, que apontou "ausência de impedimentos legais" à medida. Segundo a prefeitura, a exclusão é possível desde que não acarrete alterações no contrato celebrado, nem na prestação do serviço. Como as outras três empresas se comprometeram a manter a execução normalmente, o pedido foi autorizado. O contrato do lixo, de R$ 374 milhões, é o maior da administração e termina no dia 12 de dezembro deste ano. A prefeitura já elaborou o edital da nova licitação, que deve ser concluída até o final do ano. Sem a Delta, o consórcio Tecam pode participar novamente da concorrência. A reportagem deixou recados para a direção do consórcio na tarde de hoje, mas não obteve resposta. A Delta recebeu questionamentos sobre a exclusão, mas não havia respondido até o momento.  

continua após publicidade