Política

Senado convocará eleição para definir substituto de Marta

Da Redação ·

Por Erich Decat BRASÍLIA, DF, 11 de setembro (Folhapress) - A troca de Ana de Hollanda pela senadora Marta Suplicy (PT-SP) no comando do Ministério da Cultura pegou os senadores do PT de surpresa hoje. Integrantes da bancada do PT no Senado ficaram sabendo da saída de Marta apenas minutos depois do comunicado oficial feito pela Presidência da República. No início da tarde, os petistas chegaram a se reunir para discutir a votação da semana, mas Marta não compareceu, nem justificou a ausência. Segundo o líder do partido no Senado, Walter Pinheiro (BA), ainda não foi definido o nome que deve assumir a cadeira deixada por Marta na vice-presidência do Senado. O posto é do PT em razão de ser a segunda maior bancada da Casa, atrás apenas do PMDB, que é detentor da cadeira da presidência. Uma eleição da Mesa do Senado deve ser convocada cinco dias depois de Marta tomar posse no Ministério, que deve ocorrer na quinta-feira (13). Em razão de o Congresso passar por período de recesso branco, devido às eleições municipais, a data da escolha do novo vice-presidente pode ser adiada. Uma possibilidade estudada por Walter Pinheiro é que a eleição ocorra no próximo esforço concentrado do Senado que pode ser convocado, de forma extraordinária, na última semana de setembro. "O PT continua com o mesmo cargo, vamos discutir com a bancada", disse o senador. A missão de escolher um novo candidato para o cargo não é considerada simples uma vez que quem assumir o posto ficará na cadeira apenas até fevereiro do próximo ano, quando ocorre novas eleições para a Mesa. O regimento do Senado não prevê reeleição para o cargo. O posto da vice-presidente chegou a ser alvo de disputa entre Marta e o senador José Pimentel (CE), que no final ficou com a liderança do governo no Congresso. Questionado se gostaria de assumir o mandato tampão, Pimentel foi evasivo: "Vamos aguardar a bancada decidir".  

continua após publicidade