Política

"Picuinhas" impedem inauguração da Cidade da Música, diz Rodrigo Maia em debate

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 5 de setembro (Folhapress) - Filho do ex-prefeito do Rio Cesar Maia, o candidato Rodrigo Maia (DEM) atribuiu a "picuinhas" o adiamento da conclusão das obras da Cidade da Música, rebatizada de Cidade das Artes na gestão de Eduardo Paes (PMDB).

Durante debate Folha/RedeTV entre candidatos à Prefeitura do Rio, Maia afirmou que a Cidade da Música é "o melhor equipamento de cultura que vai ter em toda a América".

O complexo cultural construído na Barra da Tijuca (zona oeste) cuja obra, iniciada há dez anos, passou por sucessivos atrasos e já consumiu mais de R$ 500 milhões.

A abertura oficial do espaço, no entanto, não deverá acontecer antes de 2013.

Projetada pelo premiado arquiteto francês Christian de Portzamparc, a Cidade das Artes foi um projeto iniciado em 2002, na segunda gestão de Cesar Maia (DEM) na prefeitura do Rio.

Inicialmente projetada como um grande espaço sinfônico e sede da Orquestra Sinfônica Brasileira (daí seu nome original, Cidade da Música), a construção foi iniciada em 2003 com um custo previsto de R$ 80 milhões, mas enfrentou uma série de adiamentos, paralisações e modificações em seu projeto original.

Após R$ 518,4 milhões gastos, ela foi inaugurada nos últimos dias do terceiro mandato de Maia na prefeitura, em dezembro de 2008, mesmo estando inacabada. No ano seguinte, o ex-prefeito seria denunciado pelo Ministério Público sob acusação de improbidade administrativa devido a supostas irregularidades na construção do complexo cultural.

A construção é criticada pela atual gestão por seu custos de manutenção e por sua localização desfavorável, no meio de um grande cruzamento viário na Barra.

A
 

continua após publicidade