Política

Campanha de Lacerda mobiliza apoiadores para rebater ataques

Da Redação ·

Por Paulo Peixoto BELO HORIZONTE, MG, 5 de setembro (Folhapress) - A articulação política da campanha do prefeito Marcio Lacerda (PSB), que tenta se reeleger em Belo Horizonte, mobilizou deputados de vários partidos de sua coligação (são 19 no total) para rebater os crescentes ataques da campanha de Patrus Ananias (PT). A campanha em BH ficou mais acirrada após pesquisas apontarem o candidato petista estagnado. Segundo o Datafolha, a diferença a favor do prefeito, que em 19 e 20 julho era de 17 pontos, chegou ao fim de agosto em 16 pontos (46% a 30%, nos dias 28 e 29). O PT passou a fazer ataques mais diretos a Lacerda, confrontando promessas da campanha passada e realizações. Inconformados com os números e afirmações apresentados pela coligação do petista, os deputados se reuniram na tarde de hoje no comitê de Lacerda para divulgar um "manifesto contra a mentira, a má-fé e a agressão", nome dado ao documento. Os apoiadores de Lacerda também contra-atacam, contestando as afirmações da campanha petista sobre as realizações de Patrus como prefeito de BH (1993-96) e ministro do Desenvolvimento Social (2004-10). "BH assiste perplexa ao uso recorrente da mentira por parte da campanha de Patrus Ananias", diz o documento, lido pelo deputado estadual João Leite, presidente do PSDB na capital mineira. Lacerda evita ir para a linha de frente dos embates verbais, deixando essa missão para aliados. Essa tem sido também a estratégia mantida por Patrus. Cabe aos partidos aliados do petista a tarefa de fazer o confronto direto. Um dos que têm estado na linha de frente é o vice-prefeito Roberto Carvalho, presidente do PT-BH e maior rival de Lacerda no PT mineiro. Em resposta ao manifesto do adversário, a campanha de Patrus divulgou nota, assinada por Carvalho, afirmando que busca, com as críticas, chamar a atenção para "manipulação de números que tenta mascarar promessas não cumpridas da atual administração". O documento é intitulado "Quem tem medo da verdade".  

continua após publicidade