Política

Lucimar Scarpelini quer GM nos bairros de Apucarana

Da Redação ·
A vereadora também tem entre suas propostas na área a busca por melhorias para o Instituto Médico Legal (IML)
fonte: Tribuna do Norte
A vereadora também tem entre suas propostas na área a busca por melhorias para o Instituto Médico Legal (IML)

Candidata a prefeita de Apucarana, a vereadora Lucimar Scarpelini, do PP, planeja investir forte na articulação de políticas públicas voltadas à segurança no município. Ela e a vice, a também progressista Nour Bassil de Araújo Costa, defendem que, mesmo sendo competência do Estado, o setor demanda ações que podem – e devem – ser executadas pela Prefeitura.

“Melhorar a iluminação pública, ter projetos para resolver a questão dos terrenos baldios e propostas para trabalhar com os jovens também fazem parte da segurança. Não podemos esquecer que as drogas são um complicador e que a segurança não é apenas o poder de polícia”, afirma Lucimar.

Cabeça da chapa “Apucarana Pode + (PP/PSB)”, ela antecipa que pretende levar a atuação da Guarda Municipal para os bairros da cidade. Segundo a candidata, esta ação será possível através da ampliação das vagas previstas em concurso aprovado recentemente pela Câmara.

“Tenho ouvido experiências de bastante êxito em relação à Guarda Municipal. É preciso ter gestão para levarmos à população um trabalho integrado com a polícia. Precisamos descentralizar o monitoramento, levando câmeras para todas as regiões. E as câmaras precisam funcionar. Temos que partir para a ação”, argumenta a progressista, ao sustentar que, se eleita prefeita, adotará módulos móveis de policiamento no município.

Para Lucimar, Apucarana é rota do tráfico na região. Neste contexto, ela propõe que um trabalho político seja feito junto ao Governo do Estado para trazer para a cidade uma unidade da Delegacia de Narcóticos (Denarc), além de uma unidade do Instituto de Criminalística (IC). “Essa é uma reivindicação antiga”, comenta a candidata, que diz ainda não ter se esquecido das dificuldades que o município enfrenta em relação ao minipresídio, carceragem que segue superlotada. “Muitos que estão presos ali já foram até condenados. É um problema que persiste e a sociedade precisa se mobilizar em relação a isso”, avalia.

A vereadora também tem entre suas propostas na área a busca por melhorias para o Instituto Médico Legal (IML). A “prefeiturável” reforça que, para isso, está disposta a desenvolver um trabalho intenso junto às esferas estadual e federal. “Temos que fazer a parte política para poder receber estes benefícios. Não tenho constrangimento em dizer que o PP é um partido que está presente no Governo do Estado e no Governo Federal. Nós temos apoio dos dois lados”, acrescenta.

continua após publicidade