Política

Convenção confirma Sérgio e Val para a Prefeitura de Apucarana

Da Redação ·
Sérgio do Cristma discursa: “Nós vamos ganhar esta eleição e implantar um novo jeito de se fazer política em Apucarana”
fonte: Divulgação
Sérgio do Cristma discursa: “Nós vamos ganhar esta eleição e implantar um novo jeito de se fazer política em Apucarana”

A coligação PSDB e PSC homologou neste sábado (30), em convenção realizada no Country Club, a candidatura de Sérgio Bolonhezi, o “Sérgio do Cristma”, a prefeito de Apucarana, tendo o vereador Aldivino Marques, o “Val”, como vice. Participaram da convenção o vereador Luiz Brentan (PSDB), a presidente do PSDB Mulher, Sarita Rota, o presidente do PSDB Jovem, Tiago Bolonhezi, ex-vereadores, candidatos a vereador e várias outras lideranças. Ainda não está descartada a possibilidade de o PSD se juntar à coligação, o que deverá ser decidido no início desta semana. “Este é um momento muito importante na minha vida e, acredito, na vida de cada um de vocês. Nós vamos ganhar esta eleição e implantar um novo jeito de se fazer política em Apucarana”, disse Sérgio. Ele lembrou suas origens humildes, bem como as do candidato a vice. “Catei papel nas ruas de Apucarana, fui engraxate. Meu primeiro emprego com carteira assinada foi nas Casas Pernambucanas. Depois fui para o Exército, fui policial rodoviário, me casei, tive filhos e, com minha esposa, montei uma pequena empresa”, afirmou o candidato. “Deus foi tão generoso comigo que eu não tive como não compartilhar com as outras pessoas. Por isso, fomos ajudar os dependentes químicos, um trabalho que já vem de 18 anos”, acrescentou Sérgio, referindo-se à Chácara do Cristma. Ele frisou que em momento algum o trabalho social teve como pano de fundo o interesse político. Segundo Sérgio, foram os insistentes pedidos de amigos que o empurraram para a vida pública, à época como candidato a vereador. “A decisão de me candidatar surgiu depois de uma conversa com o saudoso bispo Dom Domingos. Ele me disse que a forma de se limpar a água suja de uma represa é colocando água limpa. Saí candidato e fui o segundo vereador mais votado”, recordou. Sérgio admite que a decisão em torno da candidatura de prefeito não foi fácil e que na sexta-feira (29) ainda teve nova conversa com o governador Beto Richa. “Saímos desse processo ainda mais fortalecidos e com a convicção de que Beto Richa e todo o seu governo estarão conosco, pois nós enfrentamos a máquina municipal, a máquina estadual e a máquina federal para apoiá-lo e ele saiu daqui vitorioso”, frisou Sérgio. Para ele, Apucarana precisa de uma administração moderna, ágil e humana. “A cidade está há 30 anos nas mãos de duas famílias. Nossa malha viária está destruída, nossos parques industriais estão precisando de investimentos urgentes, temos postos de saúde que são apresentados com barulho, mas cadê os médicos, cadê o remédio?”, questionou.

continua após publicidade
continua após publicidade

Val conclama população a refletir

a respeito do momento político

continua após publicidade

Aldivino Marques, o “Val”, o candidato a vice, afirmou que, além do governo Beto Richa, a dobrada tem o apoio do deputado federal Ratinho Júnior e do seu pai, o apresentador Ratinho. “Eles têm investimentos em Apucarana, eles também querem o bem da cidade”, destacou Val.  Para ele, é preciso uma mobilização grande da sociedade apucaranense sobre a importância do momento político. “Tenho ouvido as pessoas dizerem que não gostam da política. Não pode ser assim. Eu não gosto da politicagem, não gosto de vagabundo que usa o dinheiro público e deixa a população que precisa sem os serviços básicos e essenciais. Mas precisamos separar as coisas”, discursou. O vereador Luiz Brentan mostrou-se otimista quanto à caminhada de Sérgio e de Val. “São duas pessoas de origem humilde, que hoje têm as suas empresas e conseguem o sustento da família e dos seus empregados da honestidade”, afirmou. Sarita Rota fez um discurso emocionado, lembrando o trabalho social de Sérgio. “Foi no Cristma que ele aprendeu muito, inclusive a segurar um dependente químico vomitado e ensanguentado. Aprendi a amar a família do Sérgio como se fosse a minha por uma caridade que me fizeram, que foi a de ter fé”, finalizou.