Política

União dos Estudantes de Apucarana anuncia projetos

Da Redação ·
 Uma das reuniões da União dos Estudantes de Apucarana; entidade representante do movimento estudantil no município
fonte: UEA
Uma das reuniões da União dos Estudantes de Apucarana; entidade representante do movimento estudantil no município

A União dos Estudantes de Apucarana, após reunião nesta sexta-feira (20) anunciou alguns projetos que serão realizados pelos estudantes no município este ano.

continua após publicidade
Entidade criada há várias décadas, a UEA participou do movimento contra o regime militar na década de 1960, chegando a ser fechada pelo governo. Foi também através da União dos Estudantes de Apucarana que José Idézio Brianezi e Antônio Três Reis de Oliveira, heróis da resistência ao militarismo no município, começaram sua militância.
Reativada no ano passado, a UEA busca trazer de volta o movimento estudantil para Apucarana. Segundo Poliana Nadim, presidente da UEA, agora que a entidade foi restaurada, muitos projetos serão colocados em prática "Estamos articulando com os estudantes secundaristas e do ensino superior de Apucarana para começarmos a realizar ações no município, resgatando a causa e a luta estudantil".
Dentre os projetos anunciados, está um festival cultural que ainda está em fase de articulação e que em breve abrirá inscrições para as atrações "Nos reunimos recentemente com o DCE da UTFPR para discutir o festival. Agora estamos procurando finalizar as ideias no papel, buscar patrocínio e fazer acontecer".
Um projeto, que já está em andamento, é o de um cursinho pré-vestibular gratuito. Uma iniciativa de trabalho voluntário. Poliana Nadim afirma que a ideia é levar a educaçâo aos estudantes de baixa renda "Muitas pessoas não tem condições de pagar um cursinho preparatório, por isso tomamos essa iniciativa. As aulas serão na sede da UEA, que fica próximo ao Ginásio Lagoão".
Poliana também afirma que à partir de agora, a União dos Estudantes de Apucarana passará a ser mais um braço dos movimentos sociais no município "Não queremos ter uma entidade para angariar status e prestígio social. Somos estudantes e estamos aqui para mostrar nossa voz e lutar por nossos direitos", diz.