Política

Secretária de Estado Hillary Clinton chega ao Brasil

Da Redação ·
Secretária de Estado Hillary Clinton chega ao Brasil
fonte: Divulgação
Secretária de Estado Hillary Clinton chega ao Brasil

Cinco dias após o retorno da presidente Dilma Rousseff dos Estados Unidos, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, chegou a Brasília. Em pauta, o fortalecimento das parcerias entre os dois países nas áreas comercial, política, diplomática, além de direitos humanos, ciência e tecnologia. A Conferência Rio+20 - em junho, no Rio - também será tema das conversas. A visita de Hillary terá duração de dois dias.

continua após publicidade

Hillary tem reuniões com Dilma e ministros, como o chanceler Antonio Patriota, além de empresários. De manhã, ela participa de encontro com cerca de 150 empresários brasileiros e norte-americanos. A reunião é organizada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) e Amcham (Câmara Americana de Comércio).

continua após publicidade

A expectativa, de acordo com os empresários, é que Hillary proponha maior parceria no setor privado e ressalte a importância das empresas brasileiras e norte-americanas partilharem projetos de inovação tecnológica. Porém, antes de Hillary, os empresários se reunirão com o secretário do Interior dos Estados Unidos (cargo equivalente ao de ministro), Ken Salazar.

Turismo

continua após publicidade

O ministro pretende destacar a importância do turismo no aumento das relações econômicas bilaterais. Também deverá explicar como funcionarão os novos consulados dos Estados Unidos no Brasil – em Belo Horizonte (MG), e Porto Alegre (RS). Os empresários esperam dele também informações sobre as medidas para facilitar a concessão de vistos aos brasileiros.

Os Estados Unidos são o segundo principal parceiro comercial do Brasil. Em 2011, o fluxo de comércio entre os dois países atingiu US$ 60 bilhões, representando aumento de 37% em relação ao registrado em 2007. O Brasil é a sexta maior fonte de visitantes para os Estados Unidos.

À tarde, Hillary conversa com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, durante a 3ª Reunião do Diálogo de Parceria Global (DPG) Brasil-Estados Unidos. O grupo foi criado em 2010 e prevê encontros anuais. A ideia é analisar de forma coordenada propostas comuns em várias áreas - educação, ciência e tecnologia, inclusão social e direitos humanos.

continua após publicidade

Governo aberto

Ainda hoje, a secretária de Estado norte-americana se reúne com Dilma durante a 1ª  Conferência Anual de Alto Nível da Parceria para um Governo Aberto ( cujo nome em inglês é Open Government Partnership). O encontro é presidido pelos governos do Brasil e dos Estados Unidos. Estarão presentes representantes de 42 países.

Confirmaram presença na conferência o primeiro-ministro da Geórgia, Nikoloz Gilauri; o presidente da Tanzânia, Jakaya Kikwete; o vice primeiro-ministro da Líbia, Omar Abdelkarim; o ministro das Relações Exteriores da Estônia, Urmas Paet, o ministro das Relações Exteriores do mesmo país, Edgars Rinkevics, além do ministro das Relações Exteriores da Libéria, Augustine Ngafuan.

A conferência foi criada formalmente durante uma reunião paralela no ano passado, quando Dilma e o presidente norte-americano Barack Obama conversaram na 66ª Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York. A parceria é um fórum de participação voluntária que reúne governos e entidades da sociedade civil. O principal objetivo é fortalecer políticas nacionais de transparência e combate à corrupção por meio do intercâmbio de experiências entre seus participantes.