Política

Dilma defende PMDB e diz que parceria é “fundamental”

Da Redação ·

Após ver o terceiro ministro peemebedista deixar sua equipe - o segundo sob suspeita de corrupção -, a presidente Dilma Rousseff tratou de amenizar os ânimos e defender a parceria do governo com o partido. Ela participou nesta quinta-feira (15) de um fórum nacional promovido pelo PMDB, em Brasília.

continua após publicidade

Dilma exaltou sua relação com o vice-presidente e presidente de honra do PMDB, Michel Temer, a quem ela se referiu como leal e eficiente na articulação política.

- Esse relacionamento estreito e efetivo tem mostrado e tem evidenciado como o Michel Temer tem agido com eficiência no governo e lealdade entre nós, tanto no trabalho que ele exerce nas questões próprias do governo como na articulação política.

continua após publicidade

O deputado federal Pedro Novais (PMDB-MA) entregou sua carta de demissão nesta quarta-feira (14) após denúncias de uso irregular de dinheiro público.

Para seu lugar, o PMDB apresentou uma lista de nomes à presidente, que optou pelo também deputado Gastão Vieira (PMDB-MA).

O PMDB tem a segunda maior bancada da Câmara, com 80 cadeiras, atrás apenas do PT, que tem 88. No Senado, são 19 peemebedistas e 16 petistas.

continua após publicidade

- O PMDB é um parceiro fundamental do meu governo. [...] Agradeço a ação firme do PMDB por meio do apoio que as bancadas na Câmara Federal e no Senado da República prestam ao meu governo, bancadas sempre presentes e leais quando estão em jogo os interesses do país e as demandas do povo brasileiro.

A presidente destacou que um governo de coalizão, estruturado em alianças com diversos partidos políticos, exige maior articulação política.

- Nós somos um governo de coalizão, e esse governo de coalizão exige maior capacidade de articulação política, maior democracia nas nossas decisões, mas ele também reflete a pluralidade e a complexidade da própria sociedade brasileira e também as características participativas da democracia.

continua após publicidade

Além de Novais, os peemedebistas Wagner Rossi (Agricultura) e Nelson Jobim (Defesa) já tinham deixado o governo.

Apesar da dor de cabeça que os ministros peemebedistas têm dado, Dilma disse que a parceria com o partido é “fundamental”. Ela aproveitou o encontro de hoje para agradecer às bancadas do PMDB na Câmara e no Senado.