Política

'Não sei qual reunião é. Só vou saber lá', diz Novais ao chegar ao Planalto

Da Redação ·

O ministro do Turismo, Pedro Novais, chegou às 17h10 ao anexo da Vice-Presidência, no Palácio do Planalto, para uma reunião com o vice-presidente Michel Temer sobre sua permanência no cargo.

continua após publicidade

Indagado por jornalistas sobre o que diria na reunião ou se entregaria uma carta de demissão Novais afirmou: “Eu não sei que reunião é. Só vou saber lá. Vim conversar com meu amigo, o vice-presidente Michel Temer”.

Segundo afirmou o líder do PMDB na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves, participarão do encontro ele próprio, Temer e o ministro. "A gente vai buscar uma saída honrosa para ele", afirmou Alves.

continua após publicidade

Pedro Novais é deputado federal licenciado pelo PMDB-MA. Eleito no ano passado, ele se licenciou do mandato para assumir o cargo de ministro, por indicação da bancada do partido na Câmara.

O ministro é alvo de denúncias de suposto uso indevido de dinheiro público. Segundo reportagem do jornal "Folha de S.Paulo" de terça-feira (13), Novais pagou uma governanta com recursos da Câmara dos Deputados durante sete anos. Segundo outra reportagem, publicada nesta quarta pelo jornal, a mulher de Novais usaria como motorista particular um funcionário lotado no gabinete de aliado de Novais, o deputado Francisco Escórcio (PMDB-MA). Ao jornal, ele negou ter cometido irregularidades.

Segundo o blog de Cristiana Lôbo, o ministro resistia a pedir demissão, opção defendida por parte dos peemedebistas como forma de evitar desgaste para o partido.

Na manhã desta quarta, a presidente Dilma Rousseff afirmou que aguardava explicações ao ministro para “avaliar” o caso e tomar as decisões “cabíveis”. “Primeiro a gente pede as explicações cabíveis. [...] Nós vamos encaminhar isso, avaliar qual é a situação e aí tomar as medidas cabíveis de forma muito tranquila”, disse.