Política

Bovespa acompanha mercado internacional e opera em queda

Da Redação ·

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue o mau humor do mercado internacional e opera em baixa nesta segunda-feira (5). As persistentes preocupações em relação à economia dos Estados Unidos e à crise da dívida na zona do euro levaram as bolsas europeias a um dia de queda.

continua após publicidade

O principal índice das ações da região caiu ao menor nível em mais de duas semanas, em meio a persistentes preocupações com o crescimento e com a crise de dívida na zona do euro.

No Brasil, às 16h40, o principal índice das ações brasileiras, o Ibovespa, caía 2,63%, aos 55.045 pontos, em um pregão em que o volume de dinheiro negociado foi reduzido em função do feriado do Dia do Trabalho, nos Estados Unidos.

continua após publicidade

Desempenho na Europa O índice FTSEurofirst 300, que mede o desempenho das principais ações da Europa, fechou em baixa de 3,8%, para 912 pontos. Trata-se do menor nível de encerramento desde 19 de agosto.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 3,58%, a 5.102 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX caiu 5,28%, para 5.246 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 perdeu 4,73%, a 2.999 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 4,83%, para 14.333 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 retrocedeu 4,69%, a 8.066 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 encerrou em queda de 2,83%.

continua após publicidade

Mercado asiático Semana passada foi marcada por dados que aumentaram o temor dos investidores em relação à saúde  da economia  dos EUA

O dia também foi negativo na Ásia, onde as bolsas caíram nesta segunda-feira. O índice do mercado japonês Nikkei caiu 1,86%. O índice de Seul recuou 4,39%. O mercado se desvalorizou 2,95% em Hong Kong e 2,65% em Taiwan , enquanto o índice referencial de Xangai perdeu 1,96%. Cingapura encerrou em queda de 2,46% e Sydney recuou 2,38%.

Na sexta-feira (2), depois de uma sequência de cinco altas seguidas, a Bovespa fechou em queda de quase 3%. Na semana, o principal indicador do mercado acionário brasileiro subiu 5,96%. No ano, o Ibovespa tem queda acumulada de 18,43%.

continua após publicidade

Também na sexta, as principais bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda de mais de 2%. O índice Dow Jones, referência da Bolsa de Nova York, recuou 2,2%, para 11.240 pontos. O Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 2,53%, para 1.173 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 2,58%, para 2.480 pontos. No acumulado da semana, o Dow recuou 0,4%, e o S&P 500 cedeu 0,2%, enquanto o Nasdaq ficou praticamente estável.

Preocupação com os EUA A semana passada foi repleta de dados que aumentaram o temor dos investidores em relação à saúde  da economia norte-americana, a maior do mundo. Na sexta-feira, o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos informou que não foram criados postos de trabalho no país em agosto.

Mais cedo, na última quinta-feira (1º), a Casa Branca reduziu sua previsão para a economia dos Estados Unidos, mostrando que o desemprego pode ficar em média em 9% em 2012 e prevendo um crescimento menor do que o esperado para os próximos anos.

A administração do presidente Barack Obama, em sua revisão anual de meio de ano, disse que o crescimento econômico pode desacelerar para 1,7% em 2011. Em fevereiro, a administração federal havia previsto que a economia cresceria 2,7% este ano.

A Casa Branca diz que a nova previsão reflete a deterioração das condições econômicas nos últimos meses. No segundo trimestre deste ano, o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu 1,3%, em taxa anual, de acordo com a primeira estimativa.