Política

Justiça determina busca e apreensão no Iprohpar

Da Redação ·

Atendendo pedido da Promotoria Criminal de Apucarana, o juiz Katsujo Nakadomari determinou ontem busca e apreensão de documentos do Instituto de Promoção Humana do Paraná (Iprohpar), entidade presidida pelo ex-prefeito Valter Pegorer (PMDB) e que é alvo de uma ação civil pública de improbidade administrativa proposta pelo Ministério Público (MP) do município. Foram levados para o Fórum Desembargador Clotário Portugal 15 volumes referentes à contabilidade do Iprohpar de 2001 a 2011.

continua após publicidade

O promotor da Vara Criminal de Apucarana, Lucas Cavini Leonardi, explica que o Ministério Público pediu a busca e apreensão do material para investigar, com base nas informações da contabilidade da entidade, a destinação feita dos recursos repassados pela Prefeitura de Apucarana referentes à compra de pães enriquecidos com a farinha multimistura. O Iprohpar fornece o alimento, sem licitação, desde o primeiro ano do segundo mandato do ex-prefeito Valter Pegorer, iniciado em 2001. Segundo o Ministério Público, a entidade já recebeu, nesse período, quase R$ 5 milhões dos cofres públicos.

Leia reportagem completa na edição desta quinta-feira (11) na Tribuna do Norte - Diário do Paraná