Política

Val pede mais atenção para licitação do transporte

Da Redação ·
 Marcos Isfer, presidente da Urbs, e o vereador Val, durante encontro em Curitiba
fonte: Divulgação
Marcos Isfer, presidente da Urbs, e o vereador Val, durante encontro em Curitiba

O vereador Aldivino Marques, o “Val” (PSC), fez um alerta nesta semana para a importância de não se perder o foco para o processo de licitação do transporte coletivo em Apucarana.

continua após publicidade

Val lembrou que a polêmica em torno da proposta de elevar de 11 para 19 o número de vereadores na cidade tomou conta da pauta política, deixando de lado o assunto. “Temos, sim, que debater a questão do número de vereadores, mas sem perder o foco na questão do transporte coletivo, que é tão importante quanto. Se não tomarmos cuidado, a licitação sai de modo a não atender aos anseios da população e o contrato vai ter validade para 20 anos”, adverte o vereador.

Nesta semana, Val, acompanhado de assessores da Câmara, se reuniu com diretores da Urbanização de Curitiba S.A. (Urbs), na capital do Estado. “Conhecer a estrutura de uma cidade modelo como Curitiba é fundamental para um projeto que possa suprir nossas necessidades de hoje e futuramente”, pontuou o presidente da Câmara, Alcides Ramos (DEM), que fez o agendamento da reunião com o presidente da Urbs, Marcos Isfer. 

continua após publicidade

Val explicou a Isfer que Apucarana está em processo de licitação do serviço de transporte coletivo e que, guardadas as proporções, algumas experiências bem desenvolvidas por Curitiba na área podem ser aproveitadas. “Fomos conhecer a estrutura de Curitiba para ter subsídios e saber realmente se o que estão propondo para Apucarana é algo que vai resolver os nossos problemas”, afirmou. Para Isfer, o transporte coletivo é um grande indutor de desenvolvimento. “Onde passa o ônibus é onde cresce o comércio, são as ruas que mais se desenvolvem”, afirmou. Ele levantou pontos essenciais para o bom desenvolvimento de qualquer projeto de transporte urbano, como se haverá terminais menores espalhados pela cidade, cartão de integração temporal - o cidadão pode usar mais de um ônibus em um determinado espaço de tempo, número de viagens e de passageiros.

“Nós ressaltamos que todas as linhas viárias de Apucarana convertem numa mesma área, deixando o centro congestionado, e questionamos sobre a viabilidade de um miniterminal em um local oposto ao atual. O Isfer afirmou que, se haver demanda de passageiros, isso resolveria o problema, já que um miniterminal também receberia algumas vias alimentadoras”, afirma Val. Segundo ele, o caminho seria um estudo um estudo de viabilidade.

O vereador fez uma avaliação positiva da viagem. “O trabalho da Urbs é espetacular. O projeto de Curitiba visa o futuro e com isso os curitibanos não vão sofrer pela execução de um mau projeto realizado no passado. Pontos como o bilhete temporal e um mini terminal valem a pena serem discutidos para Apucarana”, ponderou. Após a troca de idéias com Isfer, Val e assessores conheceram a estrutura do sistema urbano de Curitiba e andaram de ônibus, passando pelo terminal e pelas vias exclusivas para esses veículos.