Política

Governo discute projeto sobre qualidade de vida dos servidores

Da Redação ·

O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal, apresentou na segunda-feira (25), em reunião de trabalho com funcionários e chefes de setores da secretaria, o projeto “A saúde e a qualidade de vida dos servidores públicos estaduais”. Quem falou sobre o projeto foi uma das coordenadoras da iniciativa, Denise Xavier Messias.

continua após publicidade

Para cuidar da saúde dos funcionários, o projeto deve ser implantado inicialmente na secretaria e, em seguida, nas Instituições Estaduais de Ensino Superior (IEES) para assegurar a qualidade de vida dos servidores. “A ideia é identificar o que pode ser prejudicial no desenvolvimento das atividades de todos os funcionários, começando por pequenas mudanças, como a postura ao se sentar”, disse Denise.

continua após publicidade

A implantação do projeto prevê etapas básicas como o diagnóstico; o sistema de avaliação; a análise dos ambientes de trabalho; uma unidade de controle médico; educação para a saúde e também um programa de alimentação. De acordo com o secretário Alípio, colocar todos esses conceitos em prática é fundamental, pois o servidor que tem mais qualidade de vida consequentemente produz mais e melhor. “Sabemos do desafio que a mudança de hábito nos impõe. No entanto, para alcançarmos nossos objetivos devemos estar verdadeiramente comprometidos e dispostos a tentar”, afirma.

continua após publicidade

DESENVOLVIMENTO – Para dar início ao processo de implantação do projeto, um questionário deverá ser entregue a todos os servidores com diversas perguntas sobre hábitos diários.

Segundo a coordenadora, esta atividade de diagnóstico compreende o levantamento seccional do perfil ocupacional e de alguns indicadores de condições de vida e trabalho dos funcionários. “Um sistema de avaliação contínua de dados obtidos através do estudo dos motivos que levam o servidor a faltar, desenvolvido com o apoio do setor de Recursos Humanos, completa essa primeira etapa”, informa.

continua após publicidade

Também serão definidas áreas prioritárias para aplicação das ações a serem implantadas, como a análise dos ambientes de trabalho que servirá de base para o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA); o desenvolvimento de atividades de educação para a saúde; Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), entre outras.