Tecpar certifica empresas de desmontagem de veículos - TNOnline
Mais lidas

    Paraná

    Paraná

    Tecpar certifica empresas de desmontagem de veículos

    Tecpar certifica empresas de desmontagem de veículos
    Foto por AEN
    Escrito por Agência Estadual de Notícias
    Publicado em 29.12.2020, 10:28:30 Editado em 29.12.2020, 10:28:37
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Para a concessão do documento o Tecpar Certificação faz auditorias que verificam a conformidade da estrutura e das atividades de cada oficina de desmontagem com as normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), entre outros elementos. De acordo com a legislação, a atividade pode ser realizada somente por empresa registrada perante o órgão executivo de trânsito do Estado em que atuar.

    Desde 2018, o Tecpar é o órgão responsável por esta atividade no Paraná, conforme determina o decreto estadual 8804/2018. Naquele ano, 18 empresas receberam atestados de conformidade. A atividade se expandiu e só neste ano, de janeiro a novembro, 202 documentos foram concedidos pelo Instituto.

    Para o diretor de Tecnologia e Inovação do Tecpar, Carlos Pessoa, as auditorias do Tecpar Certificação auxiliam as empresas instaladas no Estado a se adequarem às exigências técnicas, legais e ambientais.

    “Cada segmento de mercado possui normativas específicas, que muitas vezes são desconhecidas do empreendedor. Essa orientação técnica que o Tecpar oferece ao setor produtivo é fundamental para a regularização de novas empresas e, consequentemente, acelerar geração de empregos e reduzir danos ambientais”, afirma Pessoa. 

    APROVADA – No município de Pato Branco, Região Sudoeste do Estado, está sediada a Bonatto &Chioquetta AutoPeças, uma das empresas de desmanche recentemente auditadas pelo Tecpar Certificação. Há cerca de um ano, o empresário Murilo Chioquetta e seu sócio Willian Bonatto deram início ao negócio. O público-alvo são mecânicos, funileiros, chapeadores e garagistas, além da venda online para todo Brasil.

    Chioquetta conta que seguindo a recomendação da engenharia ambiental contratada pela empresa, os sócios buscaram o Tecpar com o objetivo de requerer o atestado de conformidade. “Tivemos boas referências do Tecpar e que foram logo confirmadas, tanto no atendimento quanto na agilidade”, destaca. 

    Apesar das dificuldades em decorrência da pandemia, o empresário avalia que o ano foi produtivo para os negócios. Com a empresa já adequada aos processos legais, afirma, são boas as expectativas para atrair mais clientes e aumentar o faturamento no próximo ano.

    “Sabemos que trabalhando de maneira legal, correta com o meio ambiente, ajudamos a não poluir. Empresas como a nossa reciclam muita matéria-prima, por isso precisamos saber o processo correto para a separação de resíduos para atuar de maneira legal. É bom para o meio ambiente e bom para a empresa”, diz Chioquetta.

    LEGISLAÇÃO -  De acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), a fiscalização é obrigatória antes da concessão, da complementação ou da renovação do registro, assim como fiscalizações periódicas.

    Para ser aprovada é preciso que a empresa atenda aos critérios de conformidade determinados no artigo 7º da Resolução 611 do Contran, que trata da estrutura e das atividades de oficina de desmontagem, reciclagem e recuperação de peças. O atestado de conformidade tem validade de um ano, portanto, precisa ser revalidado após esse período. 

    “O atendimento às normas e à regulamentação são importantes para os próprios empresários entenderem que há uma grande vantagem em manter seu negócio legalizado, porque é isso que os diferencia dos desmanches ilegais que existem por aí”, ressalta Nei Adolfo Hennig, responsável pelo programa de Avaliação de Empresas de Desmontagem de Veículos do Tecpar Certificação. 

    PROCESSO - Segundo Henning, a auditoria in loco verifica, entre outros itens, se há instalações e equipamentos que permitam a remoção e manipulação, de forma criteriosa, dos materiais com potencial lesivo ao meio ambiente, tais como fluidos, gases, baterias e catalisadores.

    “A empresa deve manter local de desmontagem dos veículos, reciclagem ou recuperação de peças, isolado fisicamente de qualquer outra atividade; possuir piso totalmente impermeável nas áreas de descontaminação e desmontagem do veículo, bem como na de estoque de partes e peças”, explica o auditor.

    A legislação determina ainda que a empresa tenha um responsável técnico, registrado junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) da região onde está localizada.

    VEÍCULOS BAIXADOS – Além de atender clientes particulares, com o atestado de conformidade e demais documentações em dia, a empresa pode solicitar habilitação para adquirir veículos que sofreram baixa no Detran, por meio de leilão público.

    A baixa de um veículo é obrigatória quando ele foi desmontado, está irrecuperável, foi leiloado como sucata ou sinistrado (sofreu acidente) com laudo de perda total ou foi vendido. Embora proibido de circular nas ruas, é permitido comercializar esses veículos como sucata para reposição de algumas peças pré-determinadas.

    As sucatas não podem ser comercializadas ou circular em via pública, devendo ser destinadas exclusivamente para desmonte e reaproveitamento de peças e partes metálicas.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Paraná

    Deixe seu comentário sobre: "Tecpar certifica empresas de desmontagem de veículos"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.