Paraná

Superação: amigos deficientes seguem para o litoral de bike

A dupla vem chamando atenção por onde passa. Eles são deficientes físicos, um não tem uma perna e o outro usa uma bicicleta adaptada para pedalar com as mãos

Da Redação ·

Dois amigos, que moram em Astorga e Arapongas, no norte do Paraná, seguem de bicicleta até o litoral. A dupla vem chamando atenção por onde passa, eles são deficientes físicos, um não tem uma perna e o outro usa uma bicicleta adaptada para pedalar com as mãos.  A aventura começou na segunda-feira (13) e a previsão de chegar em Guaratuba é no sábado (18). 

continua após publicidade

Jeferson Meirelles mora em Arapongas, em abril desde ano, após um acidente de moto, precisou amputar a perna esquerda. "Eu quase não aguentei. Deus que me livrou. Bem no dia do acidente passava um Bombeiro que estava de folga, ele me ajudou e eu resisti aos ferimentos. Depois que saí do hospital fiquei três meses em casa sem fazer nada, me aceitei bem e comecei praticar esporte, comecei jogar futebol de amputado, mas era em Maringá e eu não conseguia ir sempre, depois comecei a praticar natação em Arapongas, ganhei até medalhas no Parajaps e há duas semanas surgiu a ideia do desafio, de ir até Guaratuba", explica. 

Já Luciano Marques, que vive em Astorga, perdeu o movimento das pernas após um acidente em 2003, ele também estava de moto, na garupa, uma mulher que namorava na época, que não resistiu aos ferimentos e morreu no dia da colisão. "Um carro me fechou no centro da cidade, foi uma pancada, minha namorada morreu e eu perdi o movimento das pernas, graças a Deus, sempre me mantive com a cabeça erguida, e agora me permito realizar esse desafio", disse.

continua após publicidade

Luciano usa uma handbike, que é um tipo de bicicleta pedalada com as mãos, além de praticar outros esportes. "Tenho medalha de bronze no arremesso de peso, gosto de praticar esportes, me sentir ativo, moro em Astorga, mas estou sempre em Arapongas, tenho a handbike e estou muito feliz por realizar esse desafio", destaca. 

A dupla passou por Apucarana na segunda, já nesta terça, os dois descem a  Serra do Cadeado. A previsão é passar a noite em Ortigueira, na quarta chegar em Ponta Grossa, quinta em Curitiba e no sábado em Guaratuba.  

"Meu Deus, descer a Serra deu um medo, estamos juntos nessa, contanto com apoio de outros amigos e familiares e vamos nos superar, mostrar que é possível", finaliza Jeferson.