Paraná

Prefeito do Paraná doa próprio salário para comprar cestas a população

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Prefeito do Paraná doa próprio salário para comprar cestas a população
fonte: Reprodução/Prefeitura de Paraíso do Norte
Prefeito do Paraná doa próprio salário para comprar cestas a população

O prefeito de Paraíso do Norte, município que fica no noroeste do estado, anunciou que doará seu próprio salário, por um período de 6 meses, para a compra de cestas básicas as famílias carentes do município. As famílias receberão os alimentos a partir desta quinta-feira (11). 

continua após publicidade

De acordo com Beto Vizzoto (PT), que é prefeito da cidade, ele abriu mão do próprio salário, que é de R$ 10 mil, por conta de famílias que não estão cadastradas em projetos sociais e acabaram perdendo a renda por conta da pandemia. 

“O objetivo não é que isso substitua os programas já realizados na Prefeitura. Aqui, temos vários programas que atendem pessoas em situação de risco. Temos um programa que beneficia em torno de 300 a 400 famílias por mês, com a distribuição de cestas básicas. São pessoas já inscritas no Cadastro Únido do Governo Federal. […] Chegamos a conclusão, no entanto, que existem outras pessoas que não estão nos programas sociais e estão, neste momento de pandemia, sem renda, com o auxílio emergencial cortado e precisando de ajuda. Como a Prefeitura não tem recursos suficientes para ajudar todas essas pessoas, resolvemos fazer essa ação, eu e minha esposa, de doar meu salário por 6 meses para a compra das cestas”, explicou.

continua após publicidade

Conforme Beto, os alimentos serão adquiridos de agricultores locais, pois, segundo ele, o objetivo é ajudar as duas pontas, quem necessita de alimentos e quem precisa comercializá-los.

“A situação dos agricultores familiares também é difícil. Então, a ideia foi ajudar as duas pontas: as famílias que precisam de alimentos e os agricultores, para fomentar o desenvolvimento da agricultura familiar”, relata.

Aproximadamente 100 famílias serão atendidas e a entrega dos alimentos deve acontecer a cada duas semanas. De acordo com o prefeito, após essa iniciativa, empresários do município devem se mobilizar e fazer doações também. 

continua após publicidade

Segundo o prefeito, enquanto não houver vacinação total da população, muitas famílias podem sofrer sem renda por não poder trabalhar. É o momento de ser solidário.

Com informações; GMC Online.