Paraná se destaca na estratégia de testagem do coronavírus - TNOnline
Mais lidas

    Paraná

    Saúde

    Paraná se destaca na estratégia de testagem do coronavírus

    Paraná se destaca na estratégia de testagem do coronavírus
    Foto por AEN
    Escrito por Agência Estadual de Notícias
    Publicado em 06.01.2021, 09:26:09 Editado em 06.01.2021, 09:26:24
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Desde o início do enfrentamento da Covid-19 o Paraná se destaca entre os estados que mais realizaram testes RT-PCR – considerados padrão ouro – ocupando as primeiras posições no ranking das unidades federativas com maior resultado de testagem da população.

    Em novembro de 2020 o Estado ultrapassou a marca de 1 milhão de testes para detectar o novo coronavírus e fechou o ano com 1,4 milhão de testes realizados – até esta terça-feira (05) foram 1.439.204.

    “Adotamos, por meio do Laboratório Central do Estado, a testagem como uma das principais estratégias de enfrentamento ao coronavírus. Foi uma linha definida pelo Governo do Estado, pois consideramos que o teste RT-PCR garante o diagnóstico correto e o isolamento dos casos positivos”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

    De acordo com ele, os investimentos na ampliação da testagem continuam, já que a estratégia que se mostrou eficaz para frear a disseminação do vírus.

    “A marca de 1,4 milhão de testes aplicados representa mais de 10% da população do Estado. Isso mostra o grande esforço que o Paraná vem fazendo diante de várias frentes de trabalho e estratégias implantadas para enfrentar a Covid-19”, destacou o secretário.

    Em fevereiro, quando foram detectados os primeiros casos suspeitos no Paraná, o Laboratório Central do Estado (Lacen) realizava testes preliminares, enviando as amostras à Fiocruz para finalização dos laudos. Em março, já processava 600 exames por dia, com um aumento de 400% em relação ao início da pandemia. No início de abril o quadro de profissionais foi ampliado em 20% com o objetivo de ampliar a capacidade.

    A partir deste segundo mês da pandemia o Governo do Estado fez parceira com o Instituto de Biologia Molecular (IBMP) e com outros laboratórios particulares e ligados a universidades, todos devidamente habilitados. Hoje, o Lacen e o IBPM têm, juntos, capacidade de processamento 10,6 mil análises por dia.

    ESTRATÉGIAS – Além da testagem, o Paraná adotou outras estratégias de controle, como o rastreamento de contatos e detecção de locais com surtos ativos.

    Do início da pandemia até a última semana de dezembro, o Estado recebeu 57.132 notificações para surtos, das quais 20.428 foram confirmadas. Os surtos ocorreram em frigoríficos, serviços de saúde, instituições de longa permanência de idosos, unidades prisionais e penitenciárias, indústrias, canteiros de obras e, também, após encontros sociais e familiares, como almoços, festas de aniversário e casamentos.

    Os registros contabilizavam até o fim do ano passado 233 óbitos decorrentes destas situações de surtos.

    O Paraná fechou 2020 com 499 surtos considerados ativos, com maior incidência na macrorregião Oeste, que concentrava 40,08% dos casos, seguida da região Leste, com 24,05%; da Norte com 21,84%, e da Noroeste, com 14,03%.

    De acordo com os dados contabilizados até o final de dezembro, as regiões com maior número de surtos eram: 10ª Regional de Saúde de Cascavel, com 76; 12ª Regional de Saúde Metropolitana de Curitiba, com 47 surtos; 8ª e 20ª Regionais de Saúde, de Cornélio Procópio e de Toledo, respectivamente, com 39 surtos cada uma; e 8ª Regional de Saúde de Francisco Beltrão, com 33 surtos.

    “Promovemos a orientação e a capacitação dos profissionais que atuam no cuidado de pessoas idosas, nas instituições de saúde, presídios, empresas e em comunidades como as aldeias indígenas para uma atenção redobrada aos surtos, com implantação de medidas preventivas e de controle imediato. A estratégia nos possibilitou a contenção de inúmeros casos e, assim, evitamos a perda de mais vidas”, destacou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Acácia Nasr.

    RASTREAMENTO - Outra medida apontada pela secretaria estadual da Saúde como fundamental no controle da Covid-19 foi o rastreamento de contatos de casos confirmados. O processo permite a identificação e o isolamento das pessoas que podem ter sido expostas a um caso confirmado ou suspeito.

    “Esta é uma ação importante para quebrar a cadeia de transmissão e conter o surto da doença. Neste período, o Estado registrou cerca de 120 mil contatos e conseguiu encerrar 102.973 monitoramentos. A estratégia detectou 1.040 casos”, informou a coordenadora Acácia.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Paraná

    Deixe seu comentário sobre: "Paraná se destaca na estratégia de testagem do coronavírus"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.