Paraná prevê nova ampliação de testagem para identificar infectados - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Saúde

Paraná prevê nova ampliação de testagem para identificar infectados

Foto por Divulgação
Escrito por Agência Estadual de Notícias
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

O Paraná prevê uma nova ampliação na testagem para identificação de infectados pelo novo coronavírus, com reforço em rastreabilidade para isolamento de casos. A informação foi confirmada pelo secretário da Saúde, Beto Preto, em reunião online nesta sexta-feira (28), entre o Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

No encontro, o Paraná foi reconhecido como referência no País pela rede de laboratórios para testagem de identificação do novo coronavírus, com menção sobre a organização dos laboratórios diagnósticos e, também, pela ação de rastreio e monitoramento, em implementação.

Para o secretário Beto Preto, a ampliação na capacidade de realização de exames é uma importante conduta para salvar vidas na pandemia do novo coronavírus. “Com a ampliação da testagem prevista, vamos fazer a rastreabilidade e o bloqueio da transmissão. A rastreabilidade, por meio de identificação dos contatos, é uma forma de identificar pacientes para realizar exames e antecipar o acompanhamento de doentes para agir com mais rapidez e evitar óbitos ou sequelas pela doença”, disse ele.

Beto Preto comentou, ainda, que o trabalho de enfrentamento à Covid-19 é um processo longo e que diariamente são novos desafios. “Ganhamos algumas batalhas, mas continuamos trabalhando e precisamos do apoio e participação de todos nessa grande luta”.

RASTREAMENTO – No início do mês de agosto, o Ministério da Saúde publicou o Guia de Vigilância Epidemiológica - Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional pela Doença pelo Coronavírus. O Guia contém orientações sobre como proceder, conceitos e informações sobre a conduta em relação aos casos de suspeitos de infecção, assim como infectados e contatos.

Confira AQUI

VIGILÂNCIA FORTE - O Paraná está em implantação do trabalho de rastreamento e ampliação de testagem em parceria com a Opas, com apoio do Conselho dos Secretário Municipais de Saúde (Cosems).

O diretor de Análise em Saúde da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério, Eduardo Macário, reconheceu o trabalho do Paraná e destacou a rede laboratorial. “O Paraná já tem uma Vigilância segura e forte. Mas tenho que reconhecer o Estado pela rede laboratorial para a realização dos exames RT-PCR, que é a melhor rede no país”.

O Estado tem dois laboratórios com grande capacidade de processamento que realizam os testes pelo Sistema Único de Saúde: o Laboratório Central do Paraná (Lacen) e o IBMP. Atualmente a capacidade diária é de aproximadamente seis mil resultados. Além destes dois, há outros 28 laboratórios, públicos e privados, habilitados para realização dos exames e cadastrados no Gerenciador de Ambiente Laboratorial.

O diretor-geral da Secretaria da Saúde, Nestor Werner Junior, define como fundamental a testagem RT-PCR e o fluxo organizado pelo Paraná. “Fizemos parcerias, chamamos as categorias e empresas para viabilizar serviços de logística e transporte das caixas para as amostras coletadas em todos os municípios do Estado e conseguimos reduzir o tempo de processamento dos testes, fundamental para o bloqueio da transmissão do vírus.”

Até ao dia 23 de agosto, haviam sido realizados 434.117 exames RT-PCR para identificação do Sars-CoV-2 no Paraná. Do total, somente Lacen e IBMP juntos foram responsáveis por 291.783 exames, o que representa 68% do total de testes.

Macário afirmou ainda que a Secretaria da Saúde está à frente no início do rastreamento e testagem ampliada. “Vocês estão seguindo o que queremos para todos os Estados. O Paraná é a primeira unidade federativa a implantar a testagem e rastreamento”, completou.

FIOCRUZ/IBMP – O Instituto de Biologia Molecular do Paraná é uma instituição vinculada à Fundação Oswaldo Cruz, instalada no Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). O IBMP é um laboratório de ponta que desde abril reforça o processamento dos exames RT-PCR para identificação do novo coronavírus.

Além dessa característica, o Instituto atua também no desenvolvimento tecnológico, inovação e produção industrial de soluções para a saúde, com destaque para o Sistema Único de Saúde (SUS).

FORMA DE VACINA - O diretor-presidente do IBMP, Pedro Barbosa, explicou que a testagem ampla é uma saída enquanto não há remédio e nem outra possibilidade de prevenção.

“A testagem em massa que conseguimos realizar aqui no Paraná é uma forma de vacina, porque conseguimos acelerar os resultados para agir rapidamente na identificação de contatos e bloqueio de transmissão. Atuamos em uma parceria grande com o Estado e prevemos ampliar a capacidade nas próximas semanas.”

PARCERIAS – Todo o trabalho da Vigilância em Saúde em relação ao rastreamento de infectados pelo novo coronavírus ocorre em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), por meio de dois consultores nacionais, Kátia Uchimura e Rafael França, que atuam presencialmente na Secretaria da Saúde, além de toda a equipe da Unidade Técnica de Vigilância, Preparação e Resposta à Emergências em Saúde e Desastres da organização, que atua no suporte técnico para o trabalho em conjunto com a secretaria estadual.

A consultora Kátia Uchimura descreve o trabalho. “A atuação da OPAS tem início na fundamentação teórico conceitual, no alinhamento conceitual da proposta, no desenvolvimento e elaboração da estratégia e também no acompanhamento da execução junto às Regionais de Saúde e aos municípios do Paraná.”

GRUPO DE TRABALHO - A parceria com a OPAS possibilitou a organização de um grupo de trabalho que atua exclusivamente para a condução do rastreamento de casos e medidas mitigatórias para reduzir os impactos do período de pandemia e para a vigilância após a pandemia.

De acordo com o diretor do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, a doença mudará de status, assim como ocorreu com a H1N1. “Estamos no meio da pandemia, mas em breve a situação deixará de ser pandemia e o vírus será epidêmico, como já vimos ocorrer em outras situações”.

Participaram da reunião desta sexta-feira (28) representantes de diversas áreas da Secretaria da Saúde, das Regionais de Saúde e dos municípios.

Deixe seu comentário sobre: "Paraná prevê nova ampliação de testagem para identificar infectados"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Todos os candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.