Paraná

Paraná fecha o mês de março com chuvas abaixo da média

Da Redação · GoogleNews

Siga o TNOnline
no Google News

Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Paraná fecha o mês de março com chuvas abaixo da média
fonte: Gilson Abreu/AEN

As famosas águas de março, cantadas em verso e prosa, não foram tão fortes assim no Paraná em 2021. Levantamento do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar) apontou que o mês passado foi caracterizado por chuvas irregulares em todo o Estado, que convive com um decreto de calamidade hídrica desde o ano passado.

continua após publicidade

Inconstância que volta a chamar a atenção para a necessidade do uso racional da água. Das 11 cidades analisadas pelo Simepar a pedido da Agência Estadual de Notícias (AEN), apenas em três a precipitação foi superior à média histórica, que começou a ser contabilizada em 2011 – a quantidade de chuva em Maringá, no Noroeste, não pôde ser finalizada devido a problemas técnicos. 

No total, a precipitação acumulada nos 11 pontos diferentes do Paraná foi de 1.423 milímetros (mm), ou 91,3% da média histórica, estimada em 1.558 mm no acumulado para essas mesmas áreas.

continua após publicidade

Em Londrina, na Região Norte, a quantidade de água ficou em 253 mm, 199% a mais do que o esperado (127 mm). Ponta Grossa, nos Campos Gerais, com 159%, e Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), com 136%, aparecem na sequência. Os outros oito municípios, porém, ficaram abaixo da média, com destaque para a estiagem em Pato Branco – choveu apenas 12,5% do esperado na cidade do Sudoeste.

“As chuvas foram bem irregulares. Cidades próximas como Francisco Beltrão e Pato Branco, por exemplo, tiveram índices bem diferentes. Ainda assim, o que se verificou é que a maioria ficou abaixo da média”, afirmou o meteorologista do Simepar, Fernando Mendonça Mendes.  

CAPITAL – Curitiba voltou a ter um desempenho de chuvas inferior à média. Em março, o volume acumulado foi de 107 mm ante uma expectativa de 128 mm (83,5% do esperado). Ainda assim, uma evolução em relação a fevereiro, quando a precipitação ficou em 52,8% da média. 

continua após publicidade

Em razão da estiagem, a cidade convive com um rodízio de água desde o ano passado, atualmente funcionando com intervalos de 60 horas de abastecimento e 36 horas de suspensão do fornecimento. De acordo com a Sanepar, o nível dos reservatórios do Sistema de Abastecimento de Curitiba e Região Metropolitana está em 60,68%, ainda longe de devolver a cidade para a normalidade.

Diretor de Meio Ambiente e Ação Social da companhia, Julio Gonchorosky voltou a destacar ser imprescindível manter o uso racional da água e o rodízio no sistema de abastecimento da Grande Curitiba.  “Chuvas, mesmo que na média, não recuperam reservatórios, principalmente por causa do déficit hídrico acumulado”, ressaltou.  “A população paranaense é fundamental para podermos superar este momento difícil e recuperar os reservatórios da região de Curitiba”, acrescentou.

TRIMESTRE – A expectativa para os próximos três meses, de acordo com o Simepar, é que haja uma diminuição no volume de chuva em relação ao verão. O motivo é o deslocamento das primeiras massas de ar frio e seco. Com isso, o intervalo entre períodos de precipitação se torna maior, ficando associados às passagens de frentes frias pelo Estado.

continua após publicidade

Os maiores volumes de chuva são esperados para as regiões Sudoeste e Oeste. Já os menores índices devem ser verificados nas cidades do Norte. “Abril, maio e junho apresentam indicativo de que vai chover menos que a média. Por isso é bom ficar com o pé atrás e poupar água”, disse Mendes.

Veja quanto choveu em março em 11 pontos do Paraná analisados pelo Simepar:

continua após publicidade

CURITIBA

Março 2021: 107 mm

Média do período: 128 mm

continua após publicidade

Porcentual: 83,5%

LONDRINA

Março 2021: 253 mm

continua após publicidade

Média do período: 127 mm

Porcentual: 199,3% 

continua após publicidade

CASCAVEL

Março 2021: 98 mm

Média do período: 125 mm

continua após publicidade

Porcentual: 78,4%

FOZ DO IGUAÇU

Março 2021: 106 mm

continua após publicidade

Média do período: 127 mm

Porcentual: 83,4%

continua após publicidade

GUARAPUAVA

Março 2021: 100 mm

Média do período: 112 mm

continua após publicidade

Porcentual: 89,2%

PONTA GROSSA

Março 2021: 195 mm

continua após publicidade

Média do período: 122 mm

Porcentual: 159,8%

continua após publicidade

PATO BRANCO

Março 2021: 20 mm

Média histórica: 160 mm

continua após publicidade

Porcentual: 12,5%

FRANCISCO BELTRÃO

Março 2021: 76 mm

continua após publicidade

Média histórica: 177 mm

Porcentual: 42,9%

PARANAGUÁ

Março 2021: 237 mm

Média do período: 260 mm

Porcentual: 91,1%

PARANAVAÍ

Março 2021: 90 mm

Média do período: 117 mm

Porcentual: 76,9%

PINHAIS

Março 2021: 141 mm

Média histórica: 103 mm

Porcentual: 136,8%

PARANÁ (11 CIDADES)

Março 2021: 1.423 mm

Média histórica: 1.558 mm

Porcentual: 91,3%