Paraná

No Norte do Paraná, secretário reforça importância da vacina

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia No Norte do Paraná, secretário reforça importância da vacina
No Norte do Paraná, secretário reforça importância da vacina

Os municípios de Cambé e Sertaneja receberam, neste domingo (11), a visita do secretário estadual de Saúde, Beto Preto, em incentivo à campanha de vacinação de domingo a domingo contra o coronavírus. A ideia é estimular a rápida aplicação do estoque de vacinas recebidas pelo Ministério da Saúde, aumentando o percentual de paranaenses imunizados.

continua após publicidade

“Estamos fazendo uma peregrinação pelo Paraná para conversar, observar, avaliar e principalmente incentivar nossos municípios. Tenho pedido aos nossos prefeitos e secretários de Saúde que gastem todo o estoque de vacinas o mais rápido possível - sem esquecer da segunda dose, que é tão importante quanto a primeira”, afirmou o secretário.

No sábado (10), Beto Preto já havia visitado os municípios de Jandaia do Sul, São Pedro do Ivaí, Goioerê, Cianorte e Sarandi, entre o Vale do Ivaí e a região Noroeste, para acompanhar a vacinação. No domingo (11), já na região Norte, ele comemorou que Cambé, por exemplo, havia aplicado mais de 1,4 mil doses de imunizantes na população apenas no dia anterior.

continua após publicidade

“Lutamos contra o tempo, porque quanto mais pessoas vacinadas, mais rápido elas ficam imunizadas e, assim, menos leitos de hospital elas ocupam. Com a imunização, as pessoas têm uma evolução menos grave da doença, o que é importante para poupar vidas”, explicou.

Segundo o Vacinômetro, o Paraná imunizou, até este domingo, 1.268.481 paranaenses - o equivalente a 12,14% do total da sua população. Atualmente, o foco da vacinação no Estado está na aplicação da primeira dose em pessoas de 65 a 69 anos e profissionais de segurança pública. Já a segunda dose está sendo aplicada em profissionais da saúde e idosos com mais de 70 anos, respeitando os intervalos recomendados. 

“Com a previsão atual do Ministério da Saúde, o Paraná deve receber 1,5 milhão de doses em abril. Com esse número, nosso foco é começar a vacinar as pessoas com pelo menos 60 anos de idade. Chegando nessa meta, conseguiremos  diminuir muito a mortalidade nas nossas UTIs. Hoje, 67% dos paranaenses que perderam a vida para o coronavírus têm mais de 60 anos de idade. Conseguindo imunizá-los, tenho certeza de que vamos baixar a mortalidade de forma geral”, explicou.

continua após publicidade

No total, foram 2.495.350 doses de vacinas recebidas do Ministério da Saúde desde janeiro. O Estado está aplicando mais de 633 mil doses nessa nova etapa da vacinação, tanto da D1 como da D2.

SAÚDE PRIMÁRIA – Além da vacinação, o secretário também vistoriou uma nova unidade de saúde da família no distrito de Paranagi, localizado no município de Sertaneja. A construção teve investimento de R$ 500 mil por parte do Estado, e reforça a atenção do Governo na saúde primária dos cidadãos. 

“Essa obra que era sonhada se transformou em realidade porque teve as mãos de muitas pessoas que ajudaram a construí-la. Os recursos vieram do Estado, mas essa concretização é fruto da competência da equipe da prefeitura”, disse Beto Preto.

“Saúde é feita todos os dias. A pandemia comprova que precisamos permanentemente de uma saúde pública forte e atuante. O Sistema Único de Saúde precisa de ambientes acolhedores e equipes dispostas. Aqui, vejo equipes trabalhando com vontade em um ambiente saudável. Assim, geramos conforto e acolhimento para cidadãos e cidadãs”, relatou.