Paraná

Nas redes sociais, médico diz que chorou morte de paciente

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Nas redes sociais, médico diz que chorou morte  de paciente
fonte: Arquivo pessoal
Nas redes sociais, médico diz que chorou morte de paciente

O relato que o médico Mauro Tamessawa, de 36 anos, fez em uma rede social, neste sábado (27), para desabafar sobre o atual momento da Covid-19 em Curitiba viralizou e emocionou: "Chorei após a partida dela, mas agradeci à Deus que, antes da intubação, liguei para a mãe dela para que se despedissem". 

continua após publicidade

Na publicação, o médico contou que a paciente de 29 anos, que precisou ser intubada, mas que morreu pouco tempo depois. Mauro contou que a mulher, que tinha três filhos, estava com medo da intubação.

“Ela chegou a pedir que, se eu não conseguisse tirar o tubo dela, que era para não acordá-la, pois não queria mais sofrer. Fizemos o possível, mas ela infelizmente não acordou".

continua após publicidade

O médico disse que ela só conseguiu falar com a mãe ao telefone com o auxílio de um aparelho do Hospital de Clínicas (HC), onde ele trabalha. “O equipamento, chamado cateter nasal de alto fluxo, consegue entregar até 60 litros por minuto de oxigênio em alta concentração pelo nariz, deixando a boca livre”.

Mauro aproveitou a postagem e fez um alerta sobre a situação crítica, ainda escreveu que tem sido muito cansativo o trabalho no hospital.

"Fico com mais um colega gerenciando 3 andares do hospital, com aproximadamente 60 a 70 pacientes com Covid-19, praticamente todos precisando de oxigênio, e cada vez mais pacientes precisando de cuidados dados em uma UTI. Claro que contamos com vários residentes, mas ainda assim é muito puxado. A gravidade dos pacientes tem só subido nas últimas semanas. Cada vez doentes mais graves e complexos”, desabafou.

 

Nas redes sociais, médico diz que chorou morte  de paciente fonte: Reprodução