Município do Paraná consegue imunizar 100% da linha de frente do combate à covid - TNOnline
Mais lidas

    Paraná

    Vacinação

    Município do Paraná consegue imunizar 100% da linha de frente do combate à covid

    Município do Paraná consegue imunizar 100% da linha de frente do combate à covid
    Foto por Jonathan Campos/AEN
    Escrito por Agência Estadual de Notícias
    Publicado em 20.01.2021, 12:55:46 Editado em 20.01.2021, 12:55:43
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Gratidão, esperança e alegria. Os sentimentos tomaram conta da pequena Quatro Pontes, cidade de pouco mais de 3,9 mil habitantes, da Região Oeste do Paraná. As reações se devem ao fato de o município ter conseguido começar a imunização de todos os profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 nesta quarta-feira (20). A chegada da vacina também movimentou a turma da terceira idade de Quatro Pontes, que é a cidade com o maior índice de longevidade do Paraná.

    As 40 doses da vacina Coronavac encaminhadas pelo Governo do Estado desembarcaram na cidade pontualmente às 8h15. Dali, em questão de minutos, já estavam sendo aplicadas nos braços de enfermeiros, técnicos de enfermagem e médicos, entre outros profissionais da área. Tudo rápido e muito organizado, dentro da principal unidade de saúde da cidade.

    “Para todos aqui é uma conquista. Esperávamos muito por essa vacina. O sentimento é de esperança mesmo, para que possamos trabalhar com mais tranquilidade e também para que logo todos da cidade também possam ser vacinados", afirmou a técnica de enfermagem Leoni Simon Genz, a primeira representante de Quatro Pontes a receber a proteção. Preferência concedida por ser a mais antiga colaboradora da unidade, há quase 12 anos coordenando de tudo um pouco dentro do posto de saúde.

    A iniciativa da veterana serviu de gatilho para que logo outras profissionais deixassem o braço à mostra para uma das enfermeiras. Em menos de 5 segundos, a imunização nos guardiões da saúde. “É uma segurança para quem, como a gente, tem contato diário com pacientes contaminados. Sensação de alívio e alegria", destacou a chefe da área epidemiológica da unidade de saúde de Quatro Pontes, Maíra Cristina Risse.

    Responsável pelo pelotão de frente no combate à pandemia, ela contabilizada 2 óbitos e 191 casos da doença do município. Números que vieram à cabeça no momento da vacinação e renderam um discreto sorriso de vitória após mais de 10 meses de conflitos com o vírus.

    “Vemos nessa vacina a esperança de que possamos viver o nosso normal", acrescentou a enfermeira e responsável técnica pelas ações na unidade, Marli Soriano Soccio Gonçalves. Coube a ela o papel de gestora dos imunizantes e também de aplicar a proteção em boa parte dos colegas. “É a nossa esperança”, reforçou.

    IDOSOS – Enquanto o processo de imunização se dava dentro do posto de saúde, do lado de fora, curiosos esticavam o pescoço para saber mais do grande dia D. Muitos deles idosos, próxima categoria a ser vacinada na cidade de acordo com o Plano Estadual de Vacinação elaborado pela Secretaria de Estado da Saúde.

    O assunto a animou os idosos de de Quatro Pontes. A cidade tem o maior índice de longevidade do Paraná, com média de 83,1 anos segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). A expectativa de vida no Estado é de 74,7 anos.

    Já de acordo com o Ipardes, cerca de 20,48% da população do município é considerada idosa, o que coloca a cidade entre as 75 do Estado com maior participação da terceira idade em relação à população absoluta.

    Sendo assim, era inevitável, a bendita vacina dominou as rodas de conversa nos mercados, lotéricas e padarias da cidade. Todos ansiosos por receber a picadinha salvadora.

    “Tendo o produto quero ser vacinada logo. Mas mesmo assim não vou deixar de usar máscara. E peço para que todos continuem usando", afirma a aposentada Sônia Brandt, de 64 anos, uma verdadeira patrulheira das recomendações sanitárias de enfrentamento ao vírus nas ruas de Quatro Pontes. “Vou tomar, não tenha dúvida. Que mais vacinas venham logo", afirma Nibaldo Noworny, de 71 anos, também aposentado, calculando os dias para chegar a sua vez.

    REGIÃO OESTE – Nesta fase, a região recebeu 18.760 doses, divididas entre as regionais de Cascavel, Toledo e Foz do Iguaçu. Considerando a taxa de descarte da Coronavac, estimada em 5%, 17.893 moradores do Oeste do Paraná receberão a imunização. Como são duas ações de vacinação necessárias por pessoa, outro lote com a mesma quantidade chegará à região em até 15 dias para reforçar a dose.

    PELO PARANÁ – O Estado recebeu do Ministério da Saúde na segunda-feira (18) 265.600 doses nesta primeira etapa. Os primeiros imunizados são a população indígena, profissionais de saúde que atuam diretamente na pandemia, idosos que vivem em asilos e seus cuidadores e pessoas com deficiência severa.

    Elas foram divididas em dois lotes de 132.540: um encaminhado a todas as 22 Regionais de Saúde do Estado nesta terça-feira e outro apenas após três semanas – intervalo de aplicação entre as doses respeitando o que pede a bula do medicamento. O armazenamento está sendo feito no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba, que conta com ampla estrutura de freezers e câmaras frias para garantir a qualidade do imunizante.

    PLANO – Segundo o Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, que segue a mesma linha do Plano Nacional de imunização (PNI) do Ministério da Saúde, a primeira etapa da vacinação é composta por profissionais que aplicarão as vacinas, pessoas com mais de 60 anos que residem em Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) e os profissionais que atuam nos locais,  população indígena e todos os trabalhadores que atuam em unidades de saúde que atendem pacientes com suspeita ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus.

    Na sequência o Estado planeja vacinar pessoas com 80 anos ou acima desta idade, pessoas entre 75 e 79 anos e assim sucessivamente até aqueles que tem idade variando entre 60 e 64 anos.

    LOTES – Com a quantidade de doses disponibilizadas até o momento e as que chegarão nos próximos meses, seguindo a ordenação por grupos prioritários, a previsão é vacinar o total de 4.019.115 pessoas até maio de 2021. A vacinação ocorrerá de acordo com o recebimento dos imunizantes, de forma gradual e escalonada durante todo o ano. A intenção é vacinar todos os paranaenses acima de 18 anos ainda em 2021.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Paraná

    Deixe seu comentário sobre: "Município do Paraná consegue imunizar 100% da linha de frente do combate à covid"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.