Paraná

Ministro do STF receberá homenagem em Londrina

Prefeito Marcelo Belinati sancionou título de Cidadão Honorário ao ministro do STF André Mendonça.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Ministro do STF receberá homenagem em Londrina
fonte: Carlos Moura/SCO/STF

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati (PP), sancionou o título de Cidadão Honorário ao novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça. A honraria foi aprovada pela Câmara Municipal de Londrina e deve ser entregue pelo Legislativo. A reportagem é do portal Tarobá News.

continua após publicidade

O projeto de lei, de autoria do vereador Ailton Nantes (PP) 261/2021, foi encaminhado para sanção do Executivo e assinado por Belinati no último dia 11 de abril. A publicação no Diário Oficial do Município ocorreu na quarta-feira (20).

No mesmo dia, Mendonça – que é natural de Santos, mas se formou em teologia na Faculdade Sul-Americana de Londrina, cidade onde também começou a carreira de advogado da União – votou, favoravelmente, a condenação do deputado bolsonarista Daniel Silveira (PTB), assim como a maioria dos ministros do STF, por conta dos ataques e incitação à violência do parlamentar contra a Suprema Corte.

continua após publicidade

Silveira foi condenado pelo STF a oito anos e nove meses de prisão, em regime fechado, pelo atos antidemocráticos. Apenas Nunes Marques, que também foi indicado ao STF por Bolsonaro, votou pela absolvição do deputado, que recebeu um inédito indulto presidencial para escapar da condenação.

POLÊMICA

Pastor evangélico e ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro, Mendonça foi duramente criticado por políticos da extrema direta e da ala mais radical da Igreja Evangélica pelo seu voto . Pelas redes sociais, ele se defendeu:

“Como cristão, não creio tenha sido chamado para endossar comportamentos que incitam atos de violência contra pessoas determinadas; como jurista, a avalizar graves ameaças físicas contra quem quer que seja. Há formas e formas de se fazerem as coisas. E é preciso se separar o joio do trigo, sob pena de o trigo pagar pelo joio”, afirmou o ministro do STF.