Paraná

Jovem morre e outros três são baleados em Maringá

Erik Gabriel da Silva Pires Pereira, foi atingido por 10 disparos.

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Jovem morre e outros três são baleados em Maringá
fonte: Reprodução

Um jovem de 18 anos foi morto e outras três pessoas foram baleadas na madrugada deste sábado (4), na Avenida Petrônio Portela, no Jardim Aclimação, em Maringá. A situação ocorreu por volta das 2h.

continua após publicidade

O jovem que morreu foi identificado como Erik Gabriel da Silva Pires Pereira, que foi atingido por 10 disparos. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital Universitário (HU) de Maringá, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

Outro rapaz, de 24 anos, foi atingido no tórax e socorrido em estado grave. Ele foi levado para o Hospital Metropolitano de Sarandi, onde permanece internado. Além disso, duas mulheres, de 21 e 22 anos, foram atingidas na perna, mas não correm risco.

continua após publicidade

Os autores dos disparos não haviam sido localizados até o fechamento desta reportagem. A Polícia Civil investiga o caso.

De acordo com o tenente Murilo Saes, a Polícia Militar realiza operações na região com frequência. “Há muito tempo estamos atuando na Petrônio Portela, com blitz, abordagens, operações, sempre contando com o apoio da Guarda Municipal e da Semob. No auge da pandemia várias operações foram feitas fiscalizando aglomerações, para tentar trabalhar na prevenção. Ontem foi feita operação, essa operação encerrou por volta das 23h, os bares fecharam e houve uma tranquilidade no local. No entanto, no início da madrugada voltaram a se aglomerar e por volta das 2h aconteceu o fato. Então é um problema que precisa de várias autoridades dando atenção. Em situações extremas a PM já atuou com tropa de choque, fazendo dispersão, uso de bomba de efeito moral, uso de granada de gás lacrimogêneo, para tentar dispersar aquela concentração que muitas vezes obstrui as vias. Isso causa pressão em virtude do número de ocorrências de perturbação de sossego, os moradores ali perto ligam reclamando do barulho e isso gera uma pressão para nós, para dar uma solução imediata”, detalha.

Com informações: GMC Online

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News