Paraná

Índio é condenado a 19 anos de prisão pela morte de esposa

Crime foi em abril de 2021, na Reserva do Apucaraninha, em Tamarana, no Paraná

Da Redação ·
Imagem ilustrativa
fonte: Pixabay
Imagem ilustrativa

Após um ano, o índio da etnia guarani, Ailton Jacinto Camargo, de 27 anos, foi condenado a 19 anos de prisão pela morte da esposa dele, Marli Piraã, de 21 anos, indígena da etnia kaingang. O julgamento em Londrina, no norte do estado, terminou no fim da tarde de quarta-feira (20). O g1 tenta contato com a defesa de Ailton.

continua após publicidade

O crime ocorreu em 19 de abril de 2021. Conforme a Polícia Civil, o casal indígena estava em uma festa em comemoração ao Dia do Índio, na Reserva de Apucaraninha, em Tamarana, também no norte do Paraná, quando Ailton atingiu a cabeça da mulher com pedras.

Marli foi socorrida e levada para um hospital, mas morreu três dias depois.

continua após publicidade

Em junho de 2021, Ailton foi preso. Em depoimento, ele confessou o crime e alegou que agrediu a esposa por motivos passionais.

As informações são do g1.