Paraná

IAT contribui com recolhimento de resíduos no litoral

A estimativa do IAT é de que este número ultrapasse 17 mil toneladas no balanço final dos relatórios municipais.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia IAT contribui com recolhimento de resíduos no litoral
fonte: Aline Andrade

A limpeza e preservação do meio ambiente litorâneo é um dos trabalhos mais desafiadores quando a produção de resíduos urbanos pela população, em especial durante o verão, é incessante. O Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), é um dos principais responsáveis por coordenar o recolhimento e a destinação correta de resíduos urbanos, descartados pelos turistas e moradores em algumas das cidades e ilhas do litoral paranaense durante a alta temporada de verão. 

continua após publicidade

De acordo com informações repassadas pelas administrações municipais, entre os dias 22 de dezembro de 2021 até 25 de fevereiro de 2022, foram retiradas mais de 9,9 mil toneladas de resíduos da Ilha do Mel, e das ruas e praias de Guaratuba, Matinhos, Pontal do Paraná e Morretes. A estimativa do IAT é de que este número ultrapasse 17 mil toneladas no balanço final dos relatórios municipais. 

“Garantir a limpeza das nossas praias é uma questão fundamental para a conservação do meio ambiente. Resíduos destinados de forma errada causam sérios problemas urbanos, como entupimento das galerias pluviais e a contaminação do solo e das águas”, destaca o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes.

continua após publicidade

O órgão ambiental do Estado investiu R$10,2 milhões para apoiar os municípios. O trabalho envolve a gestão das recolhas de resíduos produzidos pela população, a organização das equipes, a separação e o transporte dos materiais. 

A Gerente de Gestão de Bacias Hidrográficas da Diretoria de Saneamento Ambiental do IAT, Danielle Tortato, cita a Ilha do Mel como um exemplo de local influenciado pela alta demanda de turistas e a grande produção de resíduos sólidos diariamente. 

“Neste período, o volume intenso de lixo dificulta que o município administre esse recolhimento e a correta destinação sozinho, então, o Estado ajuda neste ponto. Contratamos uma empresa para auxiliar na coleta e na varreção das praias e trilhas para manter tudo limpo, sempre em parceria com as prefeituras”, explica.

continua após publicidade

O trabalho de retirada e o encaminhamento dos resíduos urbanos passam por diversos processos. Tudo começa com a separação do material coletado, por parte do cidadão, e descarte nos locais adequados. 

“Como nosso trabalho é manual, todos os dias são difíceis. Se não existisse essa coleta, para onde iria todo esse lixo?”, indaga o coletor que atua na Ilha do Mel, Luiz Gonzaga dos Santos. “A gente pede que a população colabore com a separação correta do lixo. O vidro, por exemplo, que já feriu alguns de nossos colegas, não é lixo para ser descartado de qualquer forma, isso tem que ser embalado para que a gente não se corte e nem se prejudique. É assim que as pessoas podem ajudar”.

ILHA DO MEL 

continua após publicidade

Na Ilha do Mel os funcionários também são responsáveis pela coleta de materiais das trilhas. Eles fazem a rastelagem na ilha, esvaziam e transportam as lixeiras e também fazem a poda, roçada e coleta da vegetação. 

Os resíduos são retirados todos os dias, pela manhã e à tarde e, três vezes por semana, o acumulado é levado ao Centro de Transbordo, que direciona os resíduos para a embarcação especializada que os transportam ao local devido.

Somente na ilha, foram recolhidas mais de 528 toneladas de resíduos sólidos desde o início das ações do IAT em dezembro de 2021 até 25 de fevereiro deste ano. O administrador da Ilha do Mel pela prefeitura de Paranaguá, Helio da Silva, lembra da parceria de longa data estabelecida entre o município e o IAT para preservar o local. “Toda temporada o IAT faz esse trabalho em conjunto conosco. O Estado coloca um pessoal a mais para ajudar os nossos colaboradores, porque o fluxo de lixo aumenta durante a alta temporada”, afirma.

De acordo com Hélio, o apoio em recursos humanos que o Estado oferece durante a temporada de verão quase dobra, atingindo cerca de 30 pessoas trabalhando diariamente, sendo 14 delas contratadas pelo Estado. “Ajuda essa que faz a diferença. O que a gente puder fazer dentro do nosso cotidiano para dar um visual melhor para a Ilha a gente faz. O os turistas que vêm e os próprios moradores conseguem perceber que a Ilha está sempre limpa”, afirma o administrador.