Paraná

Homem se recusa a usar máscara e diz que segue Bolsonaro

Um tumulto se formou no local e o homem tentou fugir

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Homem se recusa a usar máscara e diz que segue Bolsonaro
fonte: Reprodução
Homem se recusa a usar máscara e diz que segue Bolsonaro

Um homem foi detido no Parque Náutico em Curitiba, na região no Boqueirão, após se recusar a usar máscara. Ele ainda agrediu um Guarda Municipal que o orientou colocar a proteção, neste domingo (13).

continua após publicidade

O visitante ainda citou que, como o presidente Bolsonaro não usa máscara, ele também não precisa usar, mesmo com as medidas restritivas adotadas pela capital paranaense. Um tumulto se formou no local e o homem tentou fugir, porém, foi detido.

O guarda municipal Carlos Leão contou que no momento em que o homem entrou no Parque Náutico, os guardas estavam fazendo a orientação de rotina.

continua após publicidade

“Nós estávamos de plantão no Parque Náutico de Curitiba, o setor Náutico de Curitiba, onde fazíamos orientações para as pessoas que estavam no parque, de acordo com o decreto vigente em Curitiba em relação à pandemia. Uma das situações ali é que para usar o parque os usuários devem utilizar as máscara para proteção individual e proteção pública”, contou em entrevista à Banda B, na manhã desta segunda-feira (14).

Após a pessoa entrar no parque, ele teria recusado a usar máscara, já que o presidente não utiliza.

“Nesta situação, o cidadão foi orientado para colocar a máscara para proteger ele, a sua família e as pessoas que estavam no parque. Um procedimento que seria natural para todas as pessoas. O cidadão se recusou a colocar a máscara, insistiu que não iria colocar e que a família dele não colocasse. Além disso, ele citou o seguinte: se o presidente Bolsonaro não usa a máscara, ele também não iria usar”, relatou o GM Leão.

continua após publicidade

Como o pedestre não quis usar máscara e estava sendo agressivo, segundo o guarda, foi dada a voz de prisão. “Pela insistência da situação, a GM Pavarin percebeu que ele, pelo jeito que ele estava agindo, poderia ter alguma coisa a mais que não o só usar a máscara. Ele se recusou a parar e a tudo que pedimos pra ele. Formou-se um tumulto. Diante disso e a exposição do risco público, foi dada voz de prisão a ele”, explicou.

“No que me aproximei para poder ajudar a equipe a fazer a contenção da pessoa no sentido mais tranquilo ele se mostrou muito agressivo e tentou se evadir do local. No momento, ele me agrediu com um soco no tórax. Ele fugiu sendo alcançado por outras viaturas”.

Contou o Guarda Municipal.

continua após publicidade

O GM Carlos Leão lamentou que terá que ficar 10 dias de licença por conta do soco que recebeu. “Tive que ir até o hospital, fui diagnosticado com contusão de tórax. Vou ficar 10 dias de atestado sem poder exercer minha função. (…) Foi até IML, fez a lesão corporal. Agora, vamos aguardar o retorno ao trabalho, o que vai prejudicar o setor público”, explicou.

O homem foi encaminhado para a delegacia e foi aplicada uma multa de R$ 150 pelo não uso de máscara e foi feito um Boletim de Ocorrência.

Com informações, Banda B