Mais lidas

    Paraná

    PARANÁ

    Governo emite nota esclarecendo aumentos das tarifas de pedágio

    Governo emite nota esclarecendo aumentos das tarifas de pedágio
    Foto por TNOnline
    Escrito por Da Redação
    Publicado em 18.12.2020, 16:49:29 Editado em 18.12.2020, 16:49:26
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    O Governo do Estado esclarece que os aumentos recentes das tarifas de pedágio das concessionárias Rodonorte e Ecocataratas são resultado do fim dos acordos de leniência firmados entre as empresas e o Ministério Público Federal (MPF) do Paraná.

    A única participação do Estado neste processo ocorreu após as negociações entre a partes terem sido encerradas. Coube o governo estadual apenas indicar quais obras deveriam ser executadas com os recursos oferecidos pelas concessionárias ao MPF.

    Desde 2019 o Governo do Estado vem adotando medidas para defender os interesses dos paranaenses no atual processo de concessão de rodovias.

    Por meio da Controladoria-Geral do Estado (CGE), abriu investigações contra cinco concessionárias de pedágio. Econorte, Rodonorte, Ecovia, Ecocataratas e Viapar respondem a Processo Administrativo de Responsabilização (PAR), que pode resultar, depois de concluído e julgado, no pagamento de multas e na suspensão do direito de licitar com o Estado.

    Atualmente, a Viapar está impedida cautelarmente de contratar com o Poder Público, de acordo com a Resolução 71 da CGE, publicada nesta semana no Diário Oficial. A Rodonorte, Ecocataratas e Ecovia buscam resolver pendências dos contratos em vigor.

    O Governo do Estado entende que fim das atuais concessões representa um alívio à sociedade paranaense, e está trabalhando em parceria com o governo federal para a consecução de um novo Anel de Integração, que será mais moderno e terá tarifas menores e mais justas.

    Esse novo capítulo encerra uma trajetória permeada de injustiças, mas começa apenas no ano que vem, quando se encerram os atuais contratos.

    O novo Anel de Integração será a maior concessão rodoviária do País em 2021. A licitação será precedida de audiências públicas e ampla discussão com a sociedade. O leilão será na Bolsa de Valores, com transparência e possibilidade de disputas internacionais.

    O Governo do Estado também esclarece que a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar) está atuando com muita cautela e firmeza nos reajustes contratuais impostos pelo contrato original.

    A agência suspendeu os reajustes das tarifas dos pedágios das concessionárias Econorte, Rodonorte e Viapar no dia 26 de novembro. A suspensão da concessionária Caminhos do Paraná, ocorreu na reunião do dia 8 de dezembro.

    Quanto à Ecocataratas e Ecovia, os reajustes aplicados foram suspensos na reunião de 10 de novembro e foi determinado ao DER/PR que apresentasse as novas propostas tarifárias, acompanhadas do planejamento que contemplem a nova tarifa. Estas planilhas ainda estão sendo analisadas.

    Quanto à Econorte, houve decisão judicial da 1ª Vara Federal de Curitiba assegurando a aplicação do reajuste em favor da empresa e suspendendo a decisão proferida pela Agepar, que havia determinado a suspensão de pedidos de reajuste ou revisão tarifários.

    O órgão irá recorrer da decisão, uma vez que, em razão dos erros verificados (degrau tarifário e depreciação), não há base segura para aplicação de reajuste.

    O Governo do Estado reafirma que seguirá defendendo, dentro dos parâmetros legais, os interesses dos paranaenses em relação às concessões rodoviárias em vigor.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Paraná

    Deixe seu comentário sobre: "Governo emite nota esclarecendo aumentos das tarifas de pedágio"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.